Secretaria da Educação do Estado da Bahia reitera pedido ao MEC para adiamento das provas do ENEM


Foto ilustrativa.

 

Nesta quarta-feira (13/01), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) reiterou, por meio de Ofício, encaminhado ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC), o pedido de adiamento da aplicação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Segundo o Ofício, assinado pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, “a reiteração deste pedido se baseia no direito à vida, visto como paradigma técnico para as operações que envolvem escolas, governos, famílias e formação de pessoas. Por isso mesmo qualquer ato, evento ou episódio deve ser levado em conta esse direito essencial. ”

Ainda no documento, a SEC destaca que os protocolos enviados pelo INEP em Ofício, referente à primeira solicitação, “são necessárias, mas insuficientes para as especificidades do caso em tela: o deslocamento dos inscritos, de mais de 256 municípios, do total de 417 municípios da Bahia, para os 161 onde serão aplicadas as provas; o contato entre participantes nos minutos que antecedem o início das provas; as salas que terão um número de estudantes acima de manter a capacidade de manter o distanciamento necessário; associada ao receio de contaminação das diversas famílias e estudantes”.

Portas que se fecham, vidas ceifadas.


Por Sebastião Maciel Costa.

Na história humana há registros de que atitudes individuais que se propagam no tempo e no espaço tornam os caminhos definitivos. O agir faz parte do sentido da vida, como as consequências fazem parte do legado de todos e de cada um.

Século XXI, palco de constatação de grandes conquistas que vão do analógico ao digital, do que vale ao que não vale, do correto ao politicamente correto, do que forma ao que deforma… Para juntar as pontas de um processo em formação, todas as gerações que tiveram acesso ao conhecimento, o fizeram em espaços sistematicamente preparados para orientar, induzir, mostrar, instigar, negociar, ensinar e aprender firmando alianças e compromissos que conduzem os fios que serão tecidos entre si para dar forma ao homem do hoje, preocupados com homem do porvir.

Se o ser humano, no seu processo de formação precisa abrir trilhas que serão caminhos de vida, no meio deste caminho está a ESCOLA. Considerando que a escola é porta para o mundo o que há de se esperar de quem não tem como seguir? Lá no lendário “Alice no país das maravilhas”, em uma conversa da personagem principal com o seu gato há um diálogo: -amigo, me leva daqui, o gato pergunta para onde ela pretende ir. Enfadada, desencantada responde: – para qualquer lugar!… O gato ri e retruca: Amiga, para quem não tem onde chegar, não precisa de caminhos”. A ESCOLA É CAMINHO DE VIDA. É PATRIMÔNIO INALIENÁVEL. Se “a criança de estuda pode ser considerada um aprendiz em labor, o estudo é o “trabalhado” da criança saudável que se desafia a cada aula, a cada lição entendida, a cada chegada ao topo do compromisso assumido e correspondido. E as famílias sabem quão importante é a relação escola -professor-aluno. É ali que tudo se articula, se projeta, cria raízes que serão asas logo ali, no futuro de cada criança. Pergunte a qualquer criança se ela está feliz fora da escola. A RESPOSTA é tudo o que deve nos mover de volta à sala de aula; pergunte a um professor se ele está feliz diante da “proibição” de tecer o seu mister. A RESPOSTA por si mesma nos leva à escola aberta já.

Diante de tudo o que vivemos em 2020, encontramo-nos numa encruzilhada: Escola fechada, futuro imprevisível, descaminho à vista. Quais as justificativas para a escola está fechada? Nada pôde parar, bancos, comércio, indústria, trânsito, restaurantes, praias, avenidas, hotéis, clínicas, praças, cooper, academias… por que tornam-se espaços imprescindíveis à manutenção da vida?. O hoje diz isso, mas como será o amanhã?

Crianças em casa têm acesso à internet, a jogos, a lazer, a diversões… àquelas que não têm acesso a essas ferramentas têm o isolamento, à rotina, ao tédio, ao stress, à rua, sem rumo.

Pais esclarecidos e abastados precisam trabalhar para o sustento da família ou manutenção patrimonial, mas não foram talhados para sistematizar conhecimentos; pais educam, professores ensinam. Pais mais simples e com menos recursos, precisam trabalhar, não disponibilizam de ferramentas tecnológicas, não sabem “ensinar” porque não aprenderam a ensinar.

Ora, em resumo, os fundamentos para a manutenção da escola em pleno funcionamento precisam ser respeitados, precisam ser garantidos pelo Estado. “Toda criança tem direito à educação de qualidade…” Quem definiu que a qualidade passa pelo colapso? E o tempo não para. Nem o mundo parou; A escola também não parou, mas o processo foi abruptamente interrompido na sua essência: o estar junto, o olhar, o sentir, o agir coletivamente.

A insensatez de fechar a porta da escola sob alegação de preservar o isolamento social da criança traz um equívoco: Para um pai médico, da linha de frente da pandemia ao voltar para casa após um árduo plantão quais as garantias de que suas crianças estarão “protegidas” para uma conversa, um abraço, uma noite de sono no mesmo ambiente? E não justifica dizer que a criança não vai saber lidar com protocolos na escola. Serão os mesmos de casa. Em qualquer lugar, ela repete as ações dos adultos: Para uma mãe que precisa ir ao mercado, à farmácia, ao Banco, ao restaurante, ao voltar para casa não trouxe riscos para as acrianças? Para uma babá que tem esposo e filhos, vem trabalhar de ônibus superlotados, como garantir que as crianças de quem ela cuida, estejam protegidas?

Ou reabrem as escolas ou estaremos cometendo um crime contra a vida. Não haverá tempo para repor o prejuízo, serão gerações castradas na sua essência de formação. Que sejam reavaliados os protocolos, que sejam avaliados os fatos, que sejam tomadas providências urgentes! Que acordemos Academias de letras, Direção de escolas, conselhos de educação, clubes de serviço, maçonaria, igrejas, sociedade organizada, professores, pais de família… chega de protelar, chega de adiamentos. Se ficar em casa, pode pegar; se sair de casa, pode pegar; se não for estudar, pode pegar; se for estudar, pode pegar; se aprender e pegar, pode se defender porque aprendeu a se defender, a lutar, a crescer, a vencer. Vençamos juntos: família e escola, em nome da vida. Afinal, a quem interessa a escola fechada?

Artigo do professor Sebastião Maciel Costa.

Obras do Porto Sul impulsionam economia no sul da Bahia


Por Daniel Thame.

O início da implantação do Porto Sul com a instalação do canteiro de obras e a construção da ponte sobre o Rio Almada, que dará acesso à retro área de armazenagem de minérios, está impulsionando o surgimento de novos negócios em localidades próximas ao empreendimento, no Litoral Norte de Ilhéus. São lojas de materiais de construção, mercados, padarias, restaurantes e outras, que estão sendo abertos e ampliados, além do aquecimento do setor imobiliário.

Wellington Araujo, proprietário de uma loja de materiais para construção na Vila Juerana é um exemplo desse otimismo. Após o início das obras, ele começou a ampliar e modernizar a empresa e já contratou 15 novos funcionários. “Tem muita gente chegando de olho nas novas oportunidades, casas sendo alugadas, restaurantes abertos, enfim, há um clima de otimismo, porque não vamos depender só do movimento do verão e dos feriados. Estou muito otimista e sei que o Porto Sul vai impactar”, afirma.

Nilza Barbosa, também proprietária de uma loja de matérias de construção destaca que “já sentimos uma melhora no movimento, com muita gente construindo ou reformando residências tanto que planejo ampliar a empresa esse ano”, destaca.

Diego Souza Santos, que teve que encerrar as atividades de uma escola infantil no bairro Malhado por conta da pandemia da Covid 19, enxergou uma nova oportunidade e abriu um mercadinho às margens da Rodovia Ilhéus-Itacaré. Segundo ele, “para o comércio é excelente, porque haverá aumento do consumo com a renda gerada pelos empregos na obra. As pessoas aqui estão bastante otimistas”.

Carine Lima abriu com a irmã uma padaria na Vila Juerana, e diz que “o movimento está crescendo bastante e com o avanço das obras já pensamos em ampliar o negócio e contratar mais funcionários. Você observa as pessoas dispostas a investir porque o porto está se tornando realidade”. Proprietário de um restaurante/pizzaria na Vila Juerana, Adilson José dos Santos, conhecido como Le Chef, afirma que “com as obras e a implantação do Porto Sul a tendência é aumentar o movimento, porque haverá maior circulação de pessoas”, deixando de depender da sazonalidade do negócio e garantindo clientes durante todo o ano.

Luzimar Souza, que trabalha com aluguel de imóveis já observa uma mudança de tendência. “Antes a gente alugava imóveis por temporada, em períodos curtos. Após o início das obras, já existe procura por aluguel fixo, por um ano, além do preço dos terrenos e casas, que estão valorizando muito. Após a visita do governador Rui Costa e o início das obras, a demanda cresceu muito. O Porto Sul vai dar um impulso muito grande à economia regional”.

PORTO SUL

O Porto Sul é um investimento realizado pelo Governo do Estado e pela Bahia Mineração (Bamin), que conta com recursos de R$ 2,5 bilhões. A obra irá gerar 400 empregos diretos quando alcançar o pico, e outros 1.200 postos de trabalho indiretos.

As obras iniciais do Porto Sul devem ser concluídas em abril de 2022, que representa o sistema viário interno com ligação a Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). Nesta etapa da obra serão construídas vias, instalação de sinalização, pontes, implantação de redes elétrica e de água, entre outras ações. Concluída essa fase, será iniciada a construção e desenvolvimento da estrutura do empreendimento.

O empreendimento, que já possui todas as licenças ambientais necessárias para a evolução da obra, será fundamental para o escoamento da produção de minérios e de grãos, criando um sistema intermodal que incluirá um Polo de Logística.
“O conjunto logístico da Fiol com o Porto Sul é um dos mais importantes investimentos em infraestrutura de integração econômica feita na Bahia nas últimas décadas. Além de movimentar a região, vai facilitar a chegada de insumos e possibilitar o escoamento da produção baiana em condições melhores e mais rápidas”, afirma José Carlos Valle, coordenador dos projetos na Casa Civil do Estado.

Nota de Pesar


Odilon Pinto.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia e a Associação Baiana de Imprensa (ABI) Seccional Sul lamentam profundamente o falecimento do jornalista, radialista, professor universitário e escritor Odilon Pinto de Mesquita Filho, 72 anos, ocorrido no início da noite desta quarta-feira, 13 de janeiro, em Itabuna, vítima de infarto. Odilon foi um dos grandes profissionais da história da comunicação grapiúna e também servidor público pela Ceplac. Durante anos, apresentou um programa rural na Radio Jornal de Itabuna, que teve como grande sucesso o quadro “Vida na Roça”, em que narrava de forma dramatizada histórias enviadas pelos ouvintes. O quadro deu origem à coluna “Coisas da Vida”, publicada no jornal Diário Bahia e transformada em livro editado pela Via Litterarum. Odilon Pinto deixa um exemplo de ética, companheirismo, seriedade e amor à profissão, legado para as atuais e futuras gerações de jornalistas e radialistas.

Aos parentes, amigos, colegas de imprensa e familiares, externamos nossos sentimentos de solidariedade.

Itabuna, 13 de janeiro de 2021.

As Diretorias

Ilhéus estrutura plano de vacinação contra a Covid-19


A secretaria de Saúde (Sesau) da Prefeitura de Ilhéus, com o objetivo de preparar o município para a imunização contra a Covid-19, estruturou o plano municipal de vacinação. Os setores de Imunização, Vigilância em Saúde e Atenção Básica da Sesau, em reunião administrativa, já estão se organizando para a campanha, que vai acontecer em período definido pelo Ministério da Saúde.

De acordo com as informações repassadas pelo secretário municipal de Saúde, Geraldo Magela, o Plano Municipal de Vacinação já está pronto e será executado em 4 etapas. A 1ª fase abrange a população prioritária para imunização, como os trabalhadores da saúde; pessoas com 80 anos ou mais, de 75 a 79 anos, 60 anos ou mais institucionalizadas; e indígenas. Um total estimado de 29.632 doses para a 1ª fase, com duas doses para cada usuário.

Na 2ª fase da vacina contra o coronavírus, estão as pessoas de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos e de 60 a 64 anos. Nessa etapa, estima-se 31.062 doses, sendo duas doses para cada usuário.

Para a 3ª fase, a Sesau estipulou 16.494 doses para pessoas com comorbidades num esquema também de duas dosagens. Para a 4ª fase, entram os professores de nível básico e superior; forças de segurança e salvamento; e funcionários do sistema prisional, totalizando 6.956 doses.

“Com a determinação do Prefeito Mário Alexandre, organizamos o plano municipal da vacina contra a Covid-19 para a imunização dos ilheenses. Os grupos previstos são preliminares, passíveis de alteração, a depender das indicações da vacina da Anvisa, assim como as possíveis contraindicações. Há outros grupos populacionais prioritários a serem incluídos nas fases apresentadas conforme a disponibilidade das vacinas e estratégia de vacinação”, explicou o titular da saúde, Geraldo Magela.

Polícia prende suspeito de comandar maior assalto da história de SC, criar ‘novo cangaço’ e roubar aviões e carros-fortes


Policiais civis da 5ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos (Deic) prenderam um homem identificado como David Marques dos Santos, de 45 anos, apontado como um dos principais envolvidos nos mais audaciosos roubos no Brasil e Paraguai, nesta manhã (13), em Limeira.

O preso é especialista em invasões e explosões de empresas de transportes de valores, agências bancárias e aviões pagadores. Também um dos implementadores da formação de bandos para atacarem cidades, modalidade conhecida como “novo cangaço”.

A equipe sempre manteve o criminoso sob investigação. Mesmo com as poucas informações sobre o suspeito foi possível identificar um imóvel usado por ele. O local acabou cercado e não teve resistência por parte do procurado durante a prisão. A casa foi inspecionada. Nenhum tipo de armamento ou explosivo foi encontrado no local.

Ele estava foragido desde 2014, quando foi resgatado por integrantes da quadrilha do Centro de Detenção Provisória de Franco de Rocha, na Grande São Paulo. O estabelecimento prisional foi atacado por indivíduos armados de fuzis. Ele conseguiu fugir e permaneceu solto até hoje.

As apurações apontam sua participação nos roubos de malotes em aviões pagadores nos aeroportos de Blumenau, em Santa Catarina, e Viracopos, em Campinas, em 2019. Numa das ações ele perdeu o irmão durante troca de tiros.

Ele também é suspeito de participar de interceptações de 3 carros-fortes na rodovia dos Tamoios, em Paraibuna, no Vale do Paraíba.

Em 2016 o “assaltante fantasma” se envolveu no ataque a uma transportadora de valores em Santo André, no Grande ABC, e na cidade de Santos, além de liderar a invasão a uma base de transporte de valores no Paraguai, considerado o maior roubo ocorrido até então naquele país.

O preso também é um dos precursores do “novo cangaço” e, nos anos 2000, já era investigado por invasões em bando de cidades no interior da Bahia, Pernambuco e Maranhão. Os alvos eram agências bancárias e casas lotéricas.

Vídeo: Ousadia e ação cinematográfica marcam assalto a banco em Criciúma

Bahia registra 3.094 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.094 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%) e 2.111 recuperados (+0,4%). Dos 518.955 casos confirmados desde o início da pandemia, 501.688 já são considerados recuperados e 7.755 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (22,35%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (10.573,41), Muniz Ferreira (8.676,91), Conceição do Coité (8.558,52), Itabuna (8.178,29) e Jucuruçu (8.174,45).

boletim epidemiológico contabiliza ainda 907.587 casos descartados e 123.404 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira (13).

Na Bahia, 37.935 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 9.512, representando uma letalidade de 1,83%. Dentre os óbitos, 56,51% ocorreram no sexo masculino e 43,49% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 55,10% corresponderam a parda, seguidos por branca com 19,27%, preta com 14,66%, amarela com 0,65%, indígena com 0,13% e não há informação em 10,20% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 70,91%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,65%).

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 32 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

Ilhéus: Seduc divulga calendário de matrícula para 2021


Escola Heitor Dias.

 

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) iniciou nesta quarta-feira (13) a transferência de concluintes das séries/ciclos da Educação Infantil, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e dos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental para os estudantes regularmente matriculados na rede de ensino de Ilhéus no ano letivo de 2020, cujas escolas não oferecem a série subsequente.

As unidades estarão abertas de segunda e sexta-feira, das 8h às 13h. Para evitar a transmissão do novo coronavírus (Covid-19), os profissionais e os pais ou responsáveis devem seguir todos os protocolos de segurança sanitária, com uso máscara de proteção e distanciamento social. A rematrícula dos estudantes que permanecerão na mesma escola ocorreu por meio de processo automático, com vaga garantida. O início das aulas não presenciais está previsto para 8 de fevereiro de 2021.

Aprovada pelo Conselho Municipal de Educação, a Portaria 002/2021 estabelece que a transferência por interesse próprio de estudantes regularmente matriculados ocorrerá dos dias 18 a 29 de janeiro. A matrícula nova em qualquer ciclo/etapa da educação infantil e do ensino fundamental e EJA ocorre no mesmo período. No total, são disponibilizadas 6.338 vagas para os anos letivos de 2020/2021 em todas as modalidades de ensino.

Documentação necessária – Para a efetivação da matrícula no ensino fundamental devem ser apresentadas cópias da certidão de nascimento ou RG; CPF do pai/mãe ou responsável; comprovantes de residência e de escolaridade anterior, em caso de prosseguimento de estudos; cartões de vacinação da criança atualizado, do SUS e do Bolsa Família, para beneficiários do programa, e foto 3X4 atualizada. Nas unidades de educação infantil e ensino fundamental, inclusive na EJA, a matrícula será efetivada pelos pais ou responsáveis legais ou pelo próprio aluno se maior de 18 anos.

Carro invade ponto de ônibus e deixa morto e ferido em Ibicaraí


Uma pessoa morreu e outra ficou ferida após um carro invadir ponto de ônibus, na manhã desta quarta-feira (13), na BR-415, em Ibicaraí, no sul da Bahia. O motorista prestou socorro às vítimas e se apresentou no batalhão da cidade. Em seguida, foi encaminhado para a delegacia do município.

Segundo informações da Polícia Civil, o motorista disse que perdeu o controle da direção do veículo. Ele estava sozinho no carro e não sofreu ferimentos.

A pessoa que morreu foi identificada como Rosival Souza de Oliveira, de 21 anos. O corpo dele foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna, a 40 km do local do acidente.

A pessoa que ficou ferida, ainda não identificada, foi levada para o Hospital Arlete Maron de Magalhães, em Ibicaraí.

Informações G1/Bahia.

Ilhéus: Servidores testam positivo para Covid-19 e 13ª Ciretran tem atendimento suspenso


A 13ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Ilhéus será fechada nesta quinta-feira (14) e sexta-feira (15) como medida de segurança após quatro funcionários testarem positivo para Covid-19. Na última segunda-feira (11), todos os 30 funcionários realizaram o teste Swab para detecção do vírus.

O coordenador do órgão, Paulo Machado, explicou que embora todos os funcionários tenham feito o teste, até o momento apenas seis receberam o resultado da vigilância sanitária. Como medida de segurança, e atendendo as recomendações dos órgãos de saúde, os funcionários aguardarão o resultado em isolamento. Ainda de acordo com o coordenador , o local passará por uma higienização completa.

Os usuários que estavam agendados para o período em que o posto ficará fechado poderão retornar à mesma unidade nos cinco dias úteis subsequentes à reabertura, sem necessidade de agendamento.