Governo da Bahia já busca alternativas para substituir a Ford


Após a Ford anunciar o encerramento da produção de veículos em suas fábricas no Brasil em 2021, o governo da Bahia lamentou o fechamento das fábricas da empresa nas plantas da Ford em Camaçari (BA), Taubaté (SP) e da Troller, em Horizonte (CE). O governo destaca os impactos socioeconômicos consequentes do fechamento da empresa, importante geradora de empregos e renda no estado.

Assim que foi informado, o governador Rui Costa entrou em contato com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) para discutir a formação de grupo de trabalho para avaliar possibilidades alternativas ao fechamento. O governo estadual também entrou em contato com a Embaixada Chinesa para sondar possíveis investidores com interesse em assumir o negócio na Bahia.

A decisão da Ford foi informada ao governador Rui Costa durante reunião virtual com representantes da empresa nesta segunda-feira (11). Em nota distribuída à imprensa, a Ford afirma que “a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”, são motivadores da decisão.

Itabuna: Criança de 2 anos, paciente do GACC Sul Bahia, precisa de doação de sangue


A pequena Letícia Cruz Ferreira, 2 anos, foi diagnosticada com Leucemia Mieloide Aguda, um tipo de câncer nas células do sangue e na medula óssea, região em que as células do sangue são produzidas. Esse tipo de leucemia ataca as células mieloides, que normalmente se desenvolvem formando alguns tipos de glóbulos brancos, que funcionam na defesa do nosso corpo, principalmente contra infecções.

Letícia é do município de Sítio do Mato, na região de Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia, e está internada para tratamento aqui em Itabuna e precisa receber além do sangue, plaquetas como parte do tratamento. Os pais que a acompanham estão com dificuldades para conseguir as doações e iniciaram uma campanha para que a comunidade ajude a pequena com a doação de sangue.

“Como estamos longe da nossa cidade e distante dos nossos familiares, pedimos à todos que nos ajudem nesse momento doando sangue. Letícia precisa de plaquetas para o tratamento e para isso é necessário mais ou menos cinco bolsas diárias”, disse Fabiano Ferreira, pai de Letícia.

As doações devem ser feitas no Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, no Pontalzinho, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17h, e aos sábados das 7h ao meio-dia. A doação deve ser em nome de Letícia Cruz Ferreira.

Governo divulga calendário de pagamentos do Bolsa Família em 2021


O Ministério da Cidadania divulgou nesta segunda-feira (11) o calendário anual de pagamentos dos benefícios do Programa Bolsa Família para 2021. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União. Em janeiro, o pagamento será feito entre os dias 18 e 29.

Programa com 14 milhões de famílias inscritas, o Bolsa Família paga os beneficiários conforme o dígito final do Número de Identificação Social. Os depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. As datas já haviam sido divulgadas pela Caixa Econômica Federal, responsável por operar o Bolsa Família. Confira o calendário.

Migração

Em dezembro, a Caixa começou a migração dos beneficiários que ainda sacam o Bolsa Família exclusivamente com o Cartão Cidadão para a conta poupança social digital. Usada no pagamento do auxílio emergencial, a conta poupança permite o pagamento de boletos e de contas domésticas (como água, luz e gás).

Banco do Brasil vai fechar 361 unidades e anuncia PDV para demitir 5 mil funcionários


Imagem ilustrativa

O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira (11) a abertura de dois Programas de Demissão Voluntária com a previsão de adesão de cerca de 5 mil funcionários.

Foi anunciado ainda o fechamento de 361 unidades – 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento – no primeiro semestre deste ano.

As chamadas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos funcionários são as seguintes:

Programa de Adequação de Quadros (PAQ), a fim de otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas unidades do banco.
Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos.
Os programas possuem regulamentos específicos que estabelecem as regras para adesão, que não foram especificados no fato relevante anunciado aos investidores.

O número final de adesões, assim como o impacto financeiro, serão informados ao mercado após o encerramento dos períodos de adesão que ocorrerá até 5 de fevereiro, informa o banco.

Em julho de 2019, o Banco do Brasil anunciou um plano de desligamento incentivado para promover adequação nos quadros de funcionários, além de regularizar vagas e excessos em dependências e praças, otimizando a distribuição da força de trabalho nas unidades. Aderiram ao PDV 2.367 funcionários.

Fechamento de agências
O Banco do Brasil anunciou que a reorganização da rede de atendimento, incluindo o fechamento de unidades, deve trazer uma economia líquida anual estimada com despesas administrativas de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025.

Além do fechamento das 361 unidades, o BB anunciou:

Conversão de 243 agências em postos de atendimento e outros 8 postos de atendimento serão transformados em agências.

Transformação de 145 unidades de negócios em Lojas BB, sem a oferta de guichês de caixa, com maior vocação para assessoria e relacionamento.
Relocalização compartilhada de 85 unidades de negócios.

Criação de 28 unidades de negócios, sendo 14 Agências Especializadas Agro e 14 Escritórios Leve Digital (unidades especializadas no atendimento a clientes com maturidade digital), com aproveitamento de espaços existentes, não envolvendo contratação ou locação de novos imóveis.

Prefeitura de Ilhéus antecipa recursos para a Santa Casa de Misericórdia pagar funcionários


A administração do Hospital São José precisa ser investigada.

Mesmo com todos os repasses de recursos em dias com a Santa Casa de Misericórdia, a Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), antecipou hoje (11) uma transferência financeira, após consulta ao Conselho Municipal de Saúde, para a entidade efetuar o pagamento dos funcionários do hospital, que estava em atraso.

De acordo com o secretário municipal de saúde, Geraldo Magela, a Sesau encontra-se em dias com a Santa Casa e sem nenhum repasse pendente, não sendo o município o responsável pelos atrasos dos pagamentos de salários.

Opinião do Blog Agravo: O Hospital São José é incógnita administrativa, um Poço sem fundo. Cadê o MPF e PF ? 

Centro Covid-19 24 hs de Ilhéus atende uma média de 100 pacientes por dia


O Centro de Atendimento Covid-19 para pessoas suspeitas de contaminação ou infectadas pelo coronavírus, instalado no Centro de Convenções pela secretaria municipal de saúde (Sesau) em parceria com a secretaria de saúde do Estado da Bahia (Sesab), continua com funcionamento 24 horas todos os dias da semana. Em torno de 100 a 120 pessoas de Ilhéus e região Sul são assistidas na unidade com atendimento médico e realização de testes swab RT-PCR ou testes rápidos, conforme a avaliação da equipe e os protocolos estabelecidos pela Sesab.

De acordo com a coordenadora de Enfermagem do Centro Covid-19, Daniela Navarro, a unidade funciona atualmente como centro de triagem e não de internamento, onde os casos são avaliados e, caso necessário, são direcionados para internação hospitalar. A unidade possui 10 leitos de urgência vermelha montados funcionando com equipamentos de monitorização multiparamétrica e ventilação mecânica, com todo suporte para sustentar o paciente com segurança até a transferência dele para a unidade hospitalar.

“Nós temos um suporte de retaguarda de 20 leitos de UTI que pode ser acionado e reativado na medida da necessidade para no caso de uma diminuição ou de serem zerados os leitos das unidades hospitalares”, acrescentou Navarro.

Outra informação importante trazida pela Sesau é que o pagamento de todos os profissionais de saúde do Centro Covid-19 encontra-se em dias, não existindo nenhum débito ou pendência remuneratória.

Enem terá regras para evitar contágio pelo novo coronavírus


Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 devem estar atentos às regras para evitar o contágio pelo novo coronavírus. As medidas que devem ser adotadas tanto na aplicação do Enem impresso quanto do Enem digital estão previstas nos editais dos exames, e o descumprimento poderá levar inclusive à eliminação dos candidatos.

A máscara de proteção facial será item obrigatório nesta edição do Enem. Além de precisar apresentar um documento oficial original com foto e de ter uma caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, quem não estiver de máscara não poderá fazer a prova.

Dentro de sala, os estudantes deverão permanecer com a máscara durante toda a realização do exame. O edital prevê que a máscara deve ser usada da maneira correta, cobrindo o nariz e a boca. Caso isso não seja feito, o participante será eliminado. Os candidatos poderão levar máscaras para trocar durante a aplicação, seguindo a recomendação de especialistas da área de saúde.

O equipamento de proteção poderá ser retirado apenas para a identificação dos participantes, para comer e beber. Toda vez que retirarem a máscara, os participantes não devem tocar na parte frontal dela, e devem, em seguida, higienizar as mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador. As mãos devem ser higienizadas também quando os participantes forem ao banheiro e no decorrer do exame.

Outra regra é o distanciamento social. As salas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), estarão dispostas de forma a assegurar a distância entre os participantes.

Quem for diagnosticado com covid-19 ou apresentar sintomas da doença, ou de outra infectocontagiosa até a realização do exame deve comunicar o Inep pela Página do Participante e pelo telefone 0800 616161. Esses candidatos terão direito de participar da reaplicação do Enem nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Pandemia

A realização das provas em um momento de aumento de dos casos e das mortes por covid-19 em todo o país preocupa professores, estudantes, autoridades e especialistas. “É um risco grande mobilizar milhões de pessoas em um momento desses”, diz o professor titular de epidemiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Roberto Medronho. Em todo o país, cerca de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos para fazer o Enem, de acordo com o Inep.

Segundo Medronho, as medidas anunciadas ajudam a controlar a transmissão, mas não há um cenário completamente seguro. “Garantia não há. O ideal é suspender o exame. Mas, posso dizer que vai minimizar de forma razoável o risco”, diz.

De acordo com Medronho, os participantes podem também se proteger evitando aglomerações nos portões do local exame, mantendo um distanciamento de pelo menos 1,5 metro das pessoas ao redor, mesmo antes de entrar na prova. Devem também, mesmo que não seja obrigatório, levar máscaras para trocar ao longo do exame. “Recomendo que levem duas máscaras e que na metade da prova troque pela máscara nova. Com isso, estarão protegendo a si mesmos e protegendo os colegas”, orienta.

Pedidos de adiamento

Com o agravamento da pandemia, surgiu nas redes sociais um novo movimento pedindo o adiamento do Enem. O Brasil bateu a marca de 200 mil pessoas mortas pela covid-19. O número diário de óbitos ultrapassou a marca de 1 mil por dia.

Na sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União apresentou novo pedido de tutela de urgência para o adiamento das provas do Enem. As provas, de acordo com o pedido, devem ser adiadas “até que possa ser feito de maneira segura, ou ao menos enquanto a situação não esteja tão periclitante quanto agora”.

Mais de 40 entidades científicas, entre elas a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) e Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), assinaram nota conjunta pedindo também o adiamento das provas. “É necessário adiar o Enem e é urgente que secretarias estaduais de Educação coordenem planejamentos para garantir as condições pedagógicas e sanitárias para que todos os estudantes participem do Enem. Esse exame existe para incidir na redução das desigualdades do acesso ao ensino superior e não pode servir para ampliar desigualdades ou, o que é inaceitável, se tornar espaço vetor de uma pandemia”, diz a nota.

Inep

Inep decidiu manter o exame, para garantir que os estudantes tenham acesso ao ensino superior e possam continuar a formação. Em entrevista à Agência Brasil, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou que a autarquia preparou-se para fazer o exame em um contexto de pandemia. “Temos a segurança [de] que a prova deve ser feita e que as condições de aplicação são adequadas, são as que precisam ser tomadas.”

O Enem 2020 será aplicado na versão impressa nos dias 17 e 24 de janeiro e, na versão digital, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Informações da Agência Brasil.

Ilhéus: PETO 70 prende homem com arma e roupa camuflada do exército


Imagem 70 CIPM.

Equipes da 70ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) localizaram uma pistola, drogas e munições com três traficantes, em ações distintas, realizadas no domingo (10), no município de Ilhéus.

Na primeira ocorrência, as guarnições foram informadas por populares sobre um homem armado, na localidade conhecida como Alto do Iraque. “É uma área bastante crítica, com muita incidência de tráfico. E, nessa situação, o indivíduo fugiu para uma residência, mas acabou capturado”, contou o comandante da 70ª CIPM, capitão Fábio Luíz Magalhães.

Com ele as equipes encontraram uma pistola, quatro carregadores, 42 munições, roupa camuflada, maconha e uma balaclava. O criminoso e todo material foram encaminhados para a 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin).

Na segunda ocorrência, no bairro de Teotônio Vilela, em rondas na Favela do Rato, as guarnições flagraram uma dupla com 67 trouxinhas de maconha e 38 pinos de cocaína. O caso também foi registrado na 7ª Coorpin.

Eleitor tem até esta semana para justificar ausência no 1º turno


O eleitor que não compareceu às urnas no primeiro turno das eleições municipais de novembro tem até esta semana para justificar a ausência. Caso o procedimento não seja realizado, será preciso pagar uma multa. Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições.

O prazo vence na quinta-feira (14) para quem faltou ao primeiro turno das eleições municipais 2020. Para o segundo turno, o limite é 28 de janeiro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que a justificativa seja feita, preferencialmente, por meio do aplicativo e-Título, disponível para celulares com sistemas operacionais Android ou iOS.

O procedimento pode ser feito também pela internet, por meio do Sistema Justifica. Ou ainda de modo presencial, no Cartório Eleitoral. Em qualquer um dos casos, o eleitor precisará preencher um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), descrevendo por que não votou. O TSE pede que seja anexada documentação que comprove a razão da falta.

Isso porque o RJE pode ser recusado pela Justiça Eleitoral, se a justificativa não for plausível ou se o formulário for preenchido com informações que não permitam identificar corretamente o eleitor, por exemplo.

Se tiver o requerimento negado, para regularizar a situação o eleitor precisará pagar a mesma multa de quem perdeu o prazo para a justificativa. O valor da multa pode variar, de acordo com o estipulado pelo juízo de cada zona eleitoral. Existe a possibilidade de o eleitor solicitar isenção, se puder comprovar que não tem recursos para arcar com a penalidade.

Cada justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não compareceu por estar fora de seu domicílio eleitoral. Ou seja, se não tiver votado no primeiro e no segundo turno da eleição, terá de justificar a ausência de cada um, separadamente, obedecendo aos mesmos requisitos e prazos de cada turno.

Nas eleições 2020 foi registrada abstenção recorde tanto no primeiro (23,14% do eleitorado) quanto no segundo (29,5%). Quando foram realizadas as votações, o Brasil tinha 147.918.483 eleitores aptos a votar.

A justificativa para a ausência é necessária porque o voto é obrigatório para quem tem entre 18 e 70 anos, conforme o Artigo 14 da Constituição. Quem não justificar e não pagar a multa para regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral fica sujeito a uma série de restrições legais, impedido de:

– obter passaporte ou carteira de identidade;

– receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;

– participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias;

– obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de Previdência Social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;

– inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado;

– renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

– praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda;

– obter certidão de quitação eleitoral;

– obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Caixa libera a mais 3,5 milhões o saque da última parcela do auxílio


A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (11) o saque em dinheiro da última parcela do auxílio emergencial para 3,5 milhões nascidos em maio, que fazem parte dos ciclos 5 e 6 de pagamento. Já foram depositados mais de R$ 2,3 bilhões para esse grupo em conta poupança digital movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. A partir de hoje, o valor que ainda não foi gasto pode ser resgatado ou transferido.

Do total, R$ 2,2 bilhões são referentes às parcelas do auxílio emergencial extensão, de R$ 300, e o restante, às parcelas do auxílio emergencial de R$ 600.

Como sacar

Para retirar o dinheiro, o banco orienta que é preciso fazer o login no app Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o beneficiário deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

A opção de utilização dos recursos creditados na poupança social digital continua disponível para a realização de compras, por meio do cartão de débito virtual e QR Code, pagamento de boletos, contas de água, luz, telefone, entre outros serviços.

Segundo a Caixa, os valores creditados na conta poupança digital e não movimentados no prazo de 90 dias, no caso do auxílio emergencial, ou 270 dias, no caso do auxílio emergencial extensão, são devolvidos à União. Para o público que faz parte do Programa Bolsa Família, as parcelas têm validade de 270 dias.