Itacaré é capa da revista de bordo da Azul Publicação é distribuída em voos nacionais e internacionais


Mais um importante impulso para o turismo de Itacaré, paraíso sulbaiano que vem se consolidando como um dos principais destinos do Brasil e do Exterior.

A cidade é capa desta edição da revista da companhia área Azul e está sendo distribuição em todos os voos nacionais e internacionais, incluindo as empresas parceiras.

A reportagem especial ocupa doze páginas da publicação e traz fotos e textos que abordam a natureza exuberante com cachoeiras em meio a Mata Atlântica conservada, praias paradisíacas, ondas ideais para o surf, prática de esportes radicais em Taboquinhas, fazendas centenárias de cacau com produção de chocolates e origem gastronomia com sabores regionais, vida noturna efervescente na passarela da Pituba e uma estrutura de turismo com hotéis e pousadas aconchegantes.

O secretário de Turismo de Itacaré afirma que “constatar que a última capa da revista de bordo da Azul Viagens em 2023 foi uma referência mundial como Fernando de Noronha e a primeira revista em janeiro de 2024 , com a cidade na capa e matéria principal , nos faz compreender o estágio onde nos encontramos como destino turístico e nos motiva a trabalhar cada vez mais com o apoio do prefeito Antônio de Anízio e em parceria com todo o trade”.

“Nossas praias, cachoeiras, natureza exuberante, gastronomia, ecoturismo, a cultura do cacau e do chocolate, o turismo de base comunitária, o Rio de Contas , cultura popular, tudo isso faz parte de um pacote envolvendo experiências incríveis de saberes e fazeres”, diz o secretário que fez questão de agradecer a Lucio do Carmo e à toda direção da Azul pelo destaque dado à Itacaré. Ele cita ainda que “nosso acolhimento e cuidado com a segurança na cidade, distritos e zona rural, o trabalho dos salva-vidas nas praias, são fundamentais para consolidar o destino, garantindo que os turistas que nos visitam retornem para seus locais de origem com vontade de voltar, além de divulgar a Itacaré para seus familiares e amigos”.

O fotógrafo Adriano Kirihara, responsável pelas belíssimas fotos da reportagem, ressalta que “nos dias em que passei na região realizando esse trabalho para a revista de bordo da Azul Linhas Aéreas posso garantir que Itacaré é daqueles locais incríveis que valem a pena conhecer. Há uma diversidade de atrativos. Você tem mar e ao lado rio de água doce, cachoeiras, turismo rural, piscinas naturais, sem falar da hospitalidade das pessoas”.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOTOGRAFIA

“Fiquei tão fascinado pelas paisagens e a energia do lugar que tive a honra de receber o convite realizado pelo secretário Marcos Japu para ser o curador do Primeiro Festival Internacional de Fotografia de Itacaré. Será um evento único que além de fomentar a economia e o turismo na região irá atrair ainda mais os olhares de fotógrafos brasileiros e internacionais para registrar as belezas naturais, os costumes e comunidades, bem como a rica fauna e a flora deste paraíso”, diz Adriano.

(Fonte: www.cacauechocolate.com.br )

“O PT estará de corpo e alma e com dedicação total à candidatura de Geraldinho”, afirma presidente do PT Bahia


Em entrevista ao programa Linha de Frente, da TV Aratu, veiculada nesta quinta-feira, 04, o presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, afirmou que o partido irá se dedicar em não só apoiar como participar ativamente da campanha do vice-governador Geraldo Júnior, pré-candidato da base do governador Jerônimo Rodrigues, à prefeitura de Salvador. Na entrevista, o dirigente partidário disse acreditar que os partidos que compõem o arco de alianças do governador apoiem o PT nas principais maiores cidades da Bahia – Feira de Santana, Vitória da Conquista e Camaçari.

“Com a responsabilidade que temos de ser o partido do presidente Lula e do governador da Bahia no quinto mandato, quem tem o presidente da República e quem tem pela quinta vez o governador, tem que saber ser apoiado e saber apoiar. Nós teremos provavelmente o apoio da nossa base nas principais cidades da Bahia – Feira de Santana, Vitória da Conquista, Camaçari – reivindicando para o PT essas candidaturas. Em Salvador, entendemos que a maioria dos partidos e das nossas principais lideranças é que Geraldo Júnior estava em uma condição um pouco melhor do que Olívia Santana (PCdoB) e Robinson Almeida (PT) para colocar o nome”, afirmou Éden, ao dizer que objetivo do grupo era manter a base a unida.

“Nós sempre defendemos o nome de Robinson desde que fosse para unificar o grupo. Se alguém unifica melhor, aí nós temos que manter, digamos, o motor girando porque o PT tem campanha de vereador para fazer, o PT quer ter participação no programa de governo de Geraldinho, o PT quer ajudar a dirigir a campanha, quer ter participação na mobilização. Presença de rua nós faremos na campanha de Geraldo como faríamos na de Robinson ou de outro candidato nosso, até porque Geraldo é o candidato de Lula, é o candidato de Jerônimo. Sendo assim, o PT estará de corpo e alma e com dedicação total à candidatura de Geraldinho”, acrescentou Éden.

O dirigente partidário ressaltou ainda que, além de apoiar a candidatura de Geraldo Júnior, o PT vai trabalhar para ampliar o número de vereadores não só em Salvador como em todo o estado nas eleições municipais de 2024. O petista explicou ainda que o fato de o PT não ter um candidato na cabeça de chapa, como em Salvador, por exemplo, não interfere nos votos que serão dados aos vereadores, ainda mais com o advento do instituto da Federação, que começará a valer nas eleições municipais a partir do próximo ano.

“Na eleição passada, Lula ganhou na Bahia com quatro milhões e meio de votos, Jerônimo teve quatro milhões e meio de votos para governador. Ou seja, nós ganhamos para presidente e para governador, mas a votação na legenda do 13 caiu”, disse Éden para explicar que não há uma relação necessariamente direta entre a representação na chapa majoritária e o aumento de votos para o legislativo. Sobre a Federação, Éden afirmou que “tem que pegar três partidos grandes e tradicionais da esquerda como são o PCdoB, PV e PT e montar uma tática eleitoral, uma chapa de vereadores que alcance o maior número de segmentos da sociedade, de categorias, de trabalhadores, de bases de comunidades numa distribuição espacial, regional territorial que ocupe a cidade, mas que também consiga dialogar com as mulheres, com o movimento negro, com a universidade. Então tem o desafio grande”, disse.

Universidades estaduais baianas ampliam oportunidades de ingresso através do SISU 2024


Os estudantes do interior do Estado da Bahia terão uma oportunidade ampliada de ingressar no Ensino Superior, em 2024. A Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) ampliaram o número de vagas ofertadas para o acesso aos cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (SISU) deste ano, proporcionando mais chances aos candidatos que participaram da edição de 2023 do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Os interessados terão de 22 a 25 de janeiro para realizar as inscrições no SISU, exclusivamente pela internet, através do endereço eletrônico https://acessounico.mec.gov.br/sisu.

A UNEB se destaca nesse cenário, ampliando suas ofertas para um total de 1.865 vagas em 137 cursos – um aumento de 101 vagas em comparação com o ano passado. Já a UESB expande sua oferta para 993 vagas, distribuídas em 47 cursos, representando um acréscimo de 255 vagas, em relação a 2023.

A pró-reitora de Graduação da UNEB, Gabriela Pimentel, destacou a importância da ampliação. “Tivemos um aumento significativo no número de vagas para os cursos de graduação na UNEB, o que também faz parte da política da gestão atual da universidade. Essa expansão demonstra a importância do papel da universidade pública na democratização do acesso à Educação Superior”.

As universidades estaduais de Santa Cruz (UESC) e de Feira de Santana (UEFS) mantêm seus compromissos com a educação baiana. Este ano, a UESC oferecerá um total 1.746 vagas em 34 cursos e a UEFS, 2.134 vagas distribuídas em 31 cursos de graduação.

A estudante do município de Lagoa Real, Damiles Teixeira da Silva, 18 anos, que pretende cursar Direito na UESB, falou sobre o significado do aumento de vagas. “Essa ampliação é crucial para nós, alunos, oferecendo mais oportunidades de acesso à educação de qualidade, contribuindo para formar mais profissionais qualificados”. Na cidade de Cruz das Almas, a aluna Iris dos Santos Sampaio, 17 anos, que pretende cursar Medicina na UNEB, também expressou sua opinião. “É excelente saber que haverá mais chances para entrar na universidade, especialmente para mim, que concorrerei a um curso muito disputado. É uma esperança a mais de poder alcançar o que tanto almejo”.

Gerência do Porto de Ilhéus doa materiais inservíveis para Cooperativas de Catadores de Material Reciclável


Na última semana, a equipe de gestão do Porto de Ilhéus, liderada por Mauricio Galvão, fez uma ação incrível: doou mais de 8 toneladas de materiais inservíveis para a cooperativa de Catadores de Material Reciclável. Essa iniciativa contou com a colaboração de empresas terceirizadas da Codeba, da Secretaria de Serviços Públicos de Ilhéus, e das cooperativas de materiais recicláveis.

A destinação desses materiais por meio da doação traz benefícios não apenas para otimizar o uso dos espaços disponíveis, mas também para preservar o meio ambiente e eliminar possíveis obstáculos à operação portuária. Com isso, fortalece a infraestrutura e a eficácia do Porto de Ilhéus, além de reforçar o compromisso da  Companhia com a proteção do ecossistema local e o bem-estar da comunidade ao redor. Essa ação também contribui para fortalecer a relação do Porto com a Cidade.

Defesa Civil alerta: possibilidade de até 105 mm de chuva nos próximos 4 dias em Ilhéus


Foto divulgação.

A Defesa Civil de Ilhéus emite um alerta à população devido à previsão de chuvas intensas nos próximos quatro dias. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), espera-se um acumulado de precipitações que pode atingir até 105 milímetros, a partir desta quinta-feira (04) até o próximo domingo (07).

Diante dessa possibilidade, a Prefeitura orienta os moradores a permanecerem atentos em suas residências, observando indícios como desagregação de solos em encostas, sinais sonoros, fissuras e rachaduras em imóveis. Equipes da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil e da Secretaria de Promoção Social estarão de plantão para atender a qualquer eventualidade.

A Defesa Civil tem atuado por meio de monitoramentos constantes, aferindo os índices de chuvas precipitadas, bem como realizando previsões a curto e longo prazo.

Em caso de emergência, a população pode acionar a Defesa Civil pelo número: (73) 97400-7521 (WhatsApp) ou ligar para o Corpo de Bombeiros pela Central 193. Segurança em primeiro lugar!

Farmácia Popular alcançou 919 mil de baianos em 2023


Apenas seis meses após o anúncio da retomada e ampliação, o programa Farmácia Popular já apresenta o melhor resultado dos últimos quatro anos: 22 milhões de brasileiros tiveram acesso a medicamentos gratuitos ou com preço subsidiado. A Bahia apresenta melhor resultado em relação ao mesmo período de 2022. Até novembro deste ano, 919.733 baianos tiveram acesso a medicamentos pelo programa. Com isso, 67.466 pessoas que haviam deixado de ser atendidas no último ano conseguiram acesso aos produtos farmacêuticos.

Atualmente, o Farmácia Popular está presente em 4.515 municípios brasileiros, 81% das cidades brasileiras, sendo 329 na Bahia. São quase 31 mil estabelecimentos credenciados em todo o país, 1.181 no estado. No mês de junho, o Governo Federal ampliou o programa com a expansão da oferta de medicamentos e o credenciamento de novas unidades em municípios de maior vulnerabilidade. Desde então, em uma ação inédita, todos os beneficiários do Bolsa Família podem retirar os 40 medicamentos para 11 doenças disponíveis no programa gratuitamente.

Entre junho e novembro 2023, o Farmácia Popular atendeu 168.751 beneficiários do Bolsa Família na Bahia, com a dispensação de 60,6 milhões de medicamentos e fraldas geriátricas, com investimento de mais de R$ 10 milhões do Ministério da Saúde. Em todo o país, mais de dois milhões de beneficiários do Bolsa Família foram atendidos, com a retirada de 945 milhões de produtos farmacêuticos. Um crescimento de 23,9% no número de pacientes atendidos e um aumento de 19,8% no número de retiradas feitas por pessoa do Bolsa Família.

O programa também ampliou o acesso farmacêutico para cuidado com a saúde da mulher, com aumento no número de usuárias e na dispensação de medicamentos. Em todo o país, 167.398 mulheres foram atendidas pela nova medida. Na Bahia, este ano, 18.935 mulheres retiraram 121.879 medicamentos indicados para o tratamento de osteoporose e contraceptivos, que eram oferecidos com preços mais baixos (50% de desconto) mas agora integram o rol de gratuidade.

Até o momento, neste ano, foram credenciadas 236 novas farmácias e drogarias em 186 municípios do país. Na Bahia, 37 novos estabelecimentos foram credenciados. A expectativa do Ministério da Saúde é universalizar o programa, cobrindo 93% do território nacional, com assistência em 5.207 locais. A prioridade foi para os municípios que participam do programa Mais Médicos, 94,4% deles nas regiões Norte e Nordeste.

Como ter acesso

Para acessar os medicamentos disponíveis, o paciente deve comparecer a um estabelecimento credenciado, identificado pela logomarca do Farmácia Popular, apresentando documento oficial com foto e número do CPF ou documento de identidade em que conste o número do CPF, além de receita médica dentro do prazo de validade, tanto do SUS quanto de serviços particulares. No caso de fraldas geriátricas, o paciente deverá ter idade igual ou superior a 60 anos ou ser pessoa com deficiência, e deverá apresentar prescrição, laudo ou atestado médico que indique a necessidade do uso.

Prefeitura de Itabuna prossegue com a execução de ações mitigadoras das enchentes de 2021


Decorridos dois anos das maiores chuvas e enchentes de dezembro de 2021, a Prefeitura de Itabuna prossegue com a execução de ações mitigadoras das consequências do fenômeno climático que devastou cerca de 40% da zona urbana. Um relatório produzido pela Coordenação Municipal da Defesa Civil, publicado seis meses após a tragédia, disponibilizou informações técnicas sobre diversos aspectos que envolveram as ações do município.

Segundo o diretor da Defesa Civil, Kaique Brito, o texto trouxe informações que esclarecem desde o momento em que o nível das águas subiu alagando parte do centro e bairros às margens ou em áreas de baixada nas zonas oeste, sul e leste, a exemplo do Novo Jaçanã e Ferradas, Urbis IV e Campo Formoso, como também atividades no período imediato.

“A Defesa Civil precisa fazer ciência. Esse material publicado traz um significado de que o órgão, além de responder a momentos de crises, precisa gerar e publicar informações técnicas para uma melhor gestão do município”, afirmou à época.

A CHEIA

Segundo ele, o criterioso levantamento técnico foi produzido por determinação do prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), que liderou as equipes das secretarias municipais envolvidas no socorro às vítimas desabrigadas e desalojadas.

O texto também trouxe, em síntese, algumas informações sobre a limpeza das ruas e logradouros, incluindo imagens, Assistência Social e dados técnicos dos levantamentos realizados pela Defesa Civil nos meses pós-enchentes e apontou ações dos projetos e do programa de desenvolvimento ambiental, resiliência e recuperação da cidade para o desenvolvimento.

O mais grave fenômeno climático da história de Itabuna ocorreu entre os dias 24 e 27 de dezembro de 2021. As chuvas de 135 milímetros se iniciaram na manhã de uma sexta-feira (Dia de Natal) nas cabeceiras da Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira. Após 17 horas seguidas de chuva, já circulavam nas redes sociais vídeos sobre o nível do rio, já próximo da borda das margens no centro de Itabuna.

COTA

O Rio Salgado, um dos tributários do Cachoeira, transbordou em Floresta Azul e Ibicaraí na tarde do sábado, dia 25. Cabe mencionar que na semana anterior, já tinha sido registrada uma precipitação de 98 mm na bacia Cachoeira, fazendo com que o acumulado de chuvas fosse de cerca de 240 mm.

No domingo, dia 26, as águas atingiram seu nível máximo no Cachoeira as 4h30mn, dentro da estimativa do tempo de concentração – 30,6 horas – em que as águas das cabeceiras nas áreas de serra de Itororó, Itajú do Colônia e Firmino Alves levam para chegar até Ilhéus. Foram 508 hectares na área urbana atingidos pela cota máxima de inundação do rio.

Dados de uma modelagem geográfica executada pela Defesa Civil somados a levantamento de campo indicaram que houve momentos em que a superfície da água atingiu 40 cm em menos de meia hora, o que foi observado com precisão nos bairros Mangabinha, Urbis IV e Gogó da Ema.

DADOS

Em resumo, alguns destaques:

➢ Acumulado de chuva de 130mm (somado a chuva acima de 98 mm na semana anterior ao dia 24, o que saturou os lençóis freáticos da região);

➢ Pontos de vazão perto de 280 m³/s;

➢ Pontos em que a cota do rio subiu próxima a 11 metros;

➢ 7.855 residências atingidas pela enchente;

➢ 16 pontos de inundação, com 1.777 residências danificadas;

Passada a fase aguda de socorro aos desabrigados e desalojados, a Prefeitura de Itabuna, por meio da Superintendência de Serviços Públicos da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo (SIURB), recolheu das ruas e demais logradouros públicos 14,5 mil toneladas de lixo, entulhos, além de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos danificados pelos alagamentos de comércios e residências.

Foram mobilizadas forças-tarefas em toda a cidade com 300 homens, 60 máquinas e um total de 2.110 caçambas. As atividades de limpeza e remoção de materiais inservíveis foram executadas em tempo recorde, entre 27 de dezembro e 4 de fevereiro de 2022.

DANOS

Para se ter idéia da tragédia, o Mangabinha teve 18 ruas completamente alagadas e os materiais permaneceram nas vias por até 12 dias para serem removidos ao aterro sanitário. Já na Rua da Bananeira, 450 casas foram destruídas, com móveis e objetos encharcados, sendo necessário um bota-fora.

No centro da cidade, foram atingidas as avenidas Cinquentenário, Fernando Cordier, Firmino Alves, Aziz Maron, Garcia, Amélia Amado e Ilhéus, ruas e transversais que concentram o comércio e parte do setor de serviços.

Nestas vias, foram recolhidas 12 mil toneladas de materiais sólidos e a vegetação carreada pelas águas do Rio Cachoeira (macrófitas ou baronesas). Para mitigar o mau cheiro e os riscos de contaminação das pessoas, a Prefeitura determinou a lavagem de ruas e calçadas para a retomada das atividades econômicas.

Segundo levantamento, coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Combate à Pobreza (SEMPS), mais de sete mil pessoas foram atingidas diretamente pelas consequências das chuvas e enchentes. No programa Auxílio Recomeço, com foco na assistência financeira às famílias atingidas, os critérios foram estabelecidos conforme situação da família, laudo da Defesa Civil (imóvel) e localização.

AUXÍLIO

Foram exatas 3.500 famílias cadastradas no Auxílio Recomeço e cada uma delas recebeu cartão de débito no valor de R$ 3.000,00, sendo Itabuna o único município do país a conceber esse programa. A empresa Green Card S/A Refeições Comércio e Serviços ficou responsável pelos cartões do Programa Auxílio Recomeço.

Por determinação do prefeito Augusto Castro foram investidos R$ 10.500.000,00 de valor global do Auxílio Recomeço, sendo R$ 7,8 milhões em recursos próprios da Prefeitura de Itabuna e outros R$ 2,7 milhões de doações voluntárias externas via PIX da Defesa Civil, numa conta junto ao Banco do Brasil. As doações chegaram de várias regiões do país num gesto de solidariedade humana jamais visto no Brasil.

Houve a mobilização dos Governo federal que liberou recursos financeiros, colchões, cestas básicas, medicamentos e enviou equipes da Secretaria Nacional da Defesa Civil e dos ministérios da Cidade, Assistência Social, Desenvolvimento Regional e Saúde.

RECURSOS

O governo estadual também deu suporte às ações de assistência aos desabrigados e desalojados com recursos financeiros, cestas básicas, medicamentos, equipes técnicas das secretarias e da Coordenação Estadual da Defesa Civil e da Secretaria de Saúde da Bahia (SESAB).

Além disso, o então governador Rui Costa montou base no aeroporto de Ilhéus para coordenar a assistência a Itabuna e demais municípios atingidos pelas chuvas e enchentes de quase uma dezena de corpos d’água, a exemplo de Almadina, Coaraci, Itapitanga e Itajuípe banhados pelo Rio Almada e afluentes, Mascote, pelo São Pedro, Dário Meira, Ubaitaba, Aurelino Leal, Ipiaú, Jitaúna, etc, por rios locais e o Rio Oricó e das Contas.

Um total de R$ 9.186.800,00 em crédito emergencial foi concedido pela Agência de Fomento do Estado da Bahia – Desenbahia às empresas itabunenses atingidas pelas enchentes do final de dezembro do ano passado. O volume de recursos foi liberado para enfrentamento à situação de calamidade pública.

PROPOSTAS

A informação foi dada pela Superintendência de Emprego e Renda da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Emprego e Renda (SICER), que coordenou esta ação do Desenbahia em Itabuna.

O programa foi iniciado no dia 29 de dezembro numa parceria entre a Prefeitura e Governo do Estado para atender a empresários formais e informais cujos negócios sofreram as consequências da maior tragédia natural da cidade.

Até o dia 29 de janeiro do ano passado, foram recebidas 333 propostas que foram encaminhadas para análise de crédito na Desenbahia, em Salvador. As empresas contempladas com aprovação já receberam o crédito.

Mas, ainda havia 151 propostas que ainda passariam por análises, devido à grande demanda de empresas e empresários que também sofreram os efeitos das cheias nos demais municípios do estado.

CÁRITAS

As concessões de financiamento da Desenbahia permitiram parcelamento em até 48 meses, incluindo carência de até 12 meses para pagamento da primeira parcela, sem juros para financiamentos de até R$150 mil.

O objetivo da agência de fomento do Governo da Bahia foi reduzir os impactos advindos do cenário de catástrofe natural e apoiar os empreendedores com crédito autorizado pela Lei nº 14.390/2021.

Uma ajuda internacional importante veio da Cáritas Brasileira – organização da Igreja Católica no Brasil -, representando a União Européia, Cáritas Bélgica e Cáritas Suíça – concedeu ajuda humanitária com cartões multipropósito às famílias diretamente afetadas pelas enchentes. O crédito foi utilizado no comércio itabunense na aquisição de bens e serviços.

CARTÕES

A ajuda humanitária foi resultado do Programa Resposta Emergencial Bahia e Minas Gerais que destinou 380 cartões, no valor de R$ 3 mil por família, somente para Itabuna. O programa foi criado para auxiliar as famílias que tiveram maiores perdas e impactos nas suas vidas por conta da maior tragédia natural dos últimos anos.

O Governo federal aprovou o maior volume de recursos a um município do Nordeste para atender às famílias desabrigadas e desalojadas. O projeto de construção das unidades habitacionais está em fase de processamento das licitações para o início da construção dos imóveis.

Os recursos de R$ 82.978.235,05 repassados foram liberados já na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que sejam construídos dois loteamentos urbanizados, com 696 unidades habitacionais e dois parques lineares, com extensão de seis quilômetros, pondo fim a aglomerados subnormais – ocupação irregular de terrenos de propriedade alheia – públicos ou privados – para fins de habitação em áreas urbanas – caracterizados.

NOVO LAR

Serão beneficiadas famílias cadastradas há um ano e meio pela Secretaria Nacional de Defesa Civil e as coordenações da Defesa Civil do Estado e Município, de acordo com a secretária de Infraestrutura e Urbanismo, Sônia Fontes.

Outras 80 famílias à margem do rio terão unidades habitacionais construídas pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER), também em resposta aos danos causados pela histórica enchente. As unidades estão em fase final de construção no Jardim Novo Jaçanã, com entrega prevista para o próximo ano. As unidades serão destinadas a famílias das comunidades Otávio Menezes, Vila da Paz e Gogó da Ema.

Ainda como medidas do projeto de resiliência, a Prefeitura está executando o Programa Acelera Itabuna – O futuro começa aqui com a pavimentação em concreto asfáltico de ruas de mais de 40 bairros.

Já foram concluídas as obras e serviços nos bairros Nova Ferradas, Nova Esperança e Ferradas, com mais de 20 ruas, estando agora em andamento no Nova Itabuna, Urbis IV, Campo Formoso e Sinval Palmeira. Para isso, a cidade foi dividida em três zonas para facilitar a execução das obras.

O caminho político de Augustão


O vereador Carlos Augusto, popularmente conhecido como Augustão (PT), está causando um grande rebuliço nos bastidores da política ilheense desde que anunciou sua pré-candidatura a prefeito e apareceu com pontuações positivas em todas as pesquisas. Alguns afirmam que o vereador do PT pode ser o fiel da balança nas eleições, surpreendendo a todos.

Praticamente todos os outros pré-candidatos já perceberam o crescimento de Augustão e estão buscando estabelecer diálogo com ele. Segundo informações obtidas pelo Blog Agravo, até mesmo líderes da direita estão dialogando com o vereador na tentativa de formar uma aliança política.

Dentro do PT ilheense, há uma compreensão de que Augustão não terá espaço para sua candidatura e ele vem buscando alternativas em outros partidos. Sua saída do PT é iminente, mas ainda não ocorreu devido ao seu mandato de vereador. Existe uma grande expectativa para saber qual partido irá acolher Augustão. Enquanto a esquerda apresenta uma escassez de partidos , há mais espaço no campo da centro direita.

Será que Augustão irá mudar seu posicionamento político, saindo da esquerda e indo para a centro direita?

Confira as novas regras para aposentadoria em 2024


Quem está contando os anos ou dias para se aposentar deve levar em conta como as novas regras aprovadas pela Reforma da Previdência causam efeitos em 2024. São as regras de transição que valem para quem já trabalhava antes de 13 de novembro de 2019 e contribui com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). As contas que o trabalhador deve fazer para se aposentar são atualizadas todos os anos, conforme prevê a reforma.

Uma das possibilidades é se aposentar pelo sistema dos pontos. Para saber quantos pontos o trabalhador contabiliza, é necessário somar a idade com o tempo de contribuição. Em 2024, para as mulheres, são necessários 91 pontos (com pelo menos 30 anos de contribuição). Para os homens, 101 pontos (com 35 anos no sistema do INSS). Os tempos mínimos no sistema do INSS não se alteram.

Esses números sobem ano a ano. Em 2025, por exemplo, a somatória desses pontos será 92 para mulheres e 102 para homens. Essa regra de transição vai até 2035, quando mulheres precisarão somar 102 e homens, 105.

Outra possibilidade de aposentadoria seria pela idade mínima (para quem não tem os pontos, mas possui o tempo de contribuição necessário). A partir do ano que vem, são 58 anos e 6 meses de idade para mulheres e 63 anos e 6 meses para homens. Essas idades vão aumentando seis meses a cada ano. Para a mulher, chega a 62 anos de idade em 2031, enquanto que, para o homem, aos 65 anos, a partir de 2027.

Pedágio

Existem ainda as regras de transição “do pedágio” , que não mudam no ano que vem. Elas atendem às pessoas que estavam próximas de se aposentar. No pedágio de 50%, a pessoa estaria a dois anos da aposentadoria.

Nesse caso, mulheres precisariam ter pelo menos 28 anos de contribuição e homens, 33. Prevê a regra que a pessoa precisaria trabalhar por mais metade do tempo que faltava para se aposentar. Se faltasse dois anos para aposentadoria, a pessoa deveria trabalhar três.

No caso de pedágio de 100%, homens necessitariam ter 60 anos de idade, e mulheres, 57. Faltando dois anos para se aposentar, por exemplo, os trabalhadores teriam que ficar mais quatro anos no serviço.

IRPF: 10% dos contribuintes concentram 51% da renda no país


Um relatório publicado pelo Ministério da Fazenda, no último dia 29 de dezembro, detalha a desigualdade na distribuição da renda e da riqueza da população brasileira. O estudo analisou dados do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2021 e 2022.

Pelo levantamento, 10% dos declarantes de Imposto de Renda concentram 51% da renda total do país em 2022. Pouco mais da metade das pessoas que declararam o imposto têm menor renda e concentram 14% do total de ganhos. Em 2022, cerca de 38,4 milhões de contribuintes apresentaram declaração do Imposto de Renda, o que corresponde a 35,6% da População Economicamente Ativa (PEA) do Brasil.

A declaração de IRPF é obrigatória para todas as pessoas residentes no Brasil que tenham recebido ao menos R$ 28.559,70 de rendimentos tributáveis, R$142.798,50 em receita bruta da atividade rural ou R$ 40 mil em rendimentos, inclusive não tributados ou tributado na fonte. Também devem declarar aqueles que têm mais de R$ 300 mil em bens e direitos, quem obteve ganhos de capital na alienação de bens ou direitos ou optou pela isenção sobre a venda de imóveis seguido da aquisição de outro em até 180 dias, além de pessoas que realizaram operações em bolsa de valores.

Riqueza

Em relação à riqueza, que soma bens e direitos declarados no IR, a concentração é ainda maior. Os 10% mais ricos concentram 58% da riqueza nacional.

A pesquisa mostra que a maior isenção de Imposto de Renda é sobre lucros e dividendos, que é a remuneração dos acionistas de empresas, que chega a 35% do total. Essa questão inclusive está em debate no Congresso Nacional. A segunda maior isenção é de pequenas e microempresas optantes do Simples.

Outro dado mostrado no estudo é que quanto maior a renda, maiores são as despesas dedutíveis apresentadas, como médicas, de dependentes e previdência. As deduções se concentram em despesas médicas, 38% do total, e da Previdência Social, 32%. Os 10% mais ricos concentram 41% do valor de todas as despesas dedutíveis no IR.

O Distrito Federal é a unidade federativa com a maior renda média do país, equivalendo a mais de R$ 14 mil por mês, seguido por São Paulo e o Rio de Janeiro. Já o Maranhão tem a menor renda média, com metade do valor, pouco mais de R$ 7 mil por mês.

O estudo sobre o IR mostra também a desigualdade de gênero na concentração da renda. Sendo as mulheres 51% da população em idade ativa no país, 43% delas declararam o imposto. Do total das pessoas que declararam renda, apenas 37% são mulheres e quase 63% são homens.

Informações da Agência Brasil.