O novo ciclo de crescimento de Ilhéus e o Programa Sustentável de Desenvolvimento


*Por Vinicius Briglia Pinto.

Cresce a confiança do ilheense, pautada pelas reformas e transformações ocorridas desde 2017, bem como, no crescimento da economia no ano de 2019 e das perspectivas para 2020, a partir do programa de ajustes e mudanças conduzidas pela atual administração, levando o Município de Ilhéus a testemunhar um novo ciclo de crescimento.

O último ciclo de desenvolvimento vivido por Ilhéus foi o ciclo do cacau, que foi interrompido pela vassoura de bruxa que no início dos anos 90, do Século XX, dizimou as plantações de cacau no Sul da Bahia atingindo em cheio a base da economia ilheense, jogando Ilhéus e região num limbo de crise e incerteza.

Mas 2019 foi um ano diferente que destoou dos últimos 30 anos e se deve ao fato de que Ilhéus apresentou um cenário de crescimento mais otimista em relação aos anos anteriores. As projeções mostram que Ilhéus apresentará para o ano de 2019 um crescimento de 1,5 a 2% em relação ao ano anterior e ainda, poderá ter um crescimento de 3 a 5% para 2020, bem superior a média que vem amargando nas últimas décadas. Tem apresentado índices positivos em todos os setores da economia. Nos últimos doze meses, por exemplo, teve saldo positivo de 854 postos de emprego, segundo dados do CAGED, o melhor saldo desde 2010, se compararmos a série histórica.

Esse crescimento se deve à mudança de paradigma implementada pelo prefeito Mario Alexandre que após focar os dois primeiros anos de seu governo em reformas administrativas e responsabilidade fiscal, pôde em 2019 implementar as reformas de infraestrutura que não eram feitas há muitos anos, alavancando o progresso da cidade e levantando a autoestima do ilheense.

Em 2020, o cenário pode ser ainda melhor. Em março está prevista a inauguração da nova ponte Ilhéus Pontal, obra em fase de conclusão pelo Governo do Estado da Bahia, criando um novo eixo de desenvolvimento para a Zona Sul da cidade, que já apresenta amplo crescimento, com a explosão de vários empreendimentos em andamento. O Município de Ilhéus, conjuntamente com a EMBASA e o Governo do Estado, esta executando outra importante obra que é a ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário Ilhéus – Pontal, obra inédita com capacidade de Tratamento de Esgoto de 148 litros/segundos e beneficiará 65.794 habitantes, cujo valor do investimento é de R$60 milhões.

Na Zona Norte não é diferente, pois além de diversos empreendimentos em fase de andamento, empreendimentos de grande monta de infraestrutura estão prestes a sair do papel, como o Complexo Intermodal Porto Sul, que prevê a construção de um terminal portuário off shore que prevê a ligação a uma ferrovia, a Ferrovia da Integração Oeste leste – FIOL, considerada por muitos a maior obra de infraestrutura do Brasil na atualidade e um novo aeroporto internacional. As obras estão previstas para iniciarem no primeiro semestre de 2020 atraindo a atenção do mundo inteiro. A obra gerará para Ilhéus 15 mil empregos diretos e indiretos (com a mina em Caetité, gerará 75 mil novos empregos no total).

Hoje se pode dizer que a cidade é um grande canteiro de obras. Isso sem falar nas obras voltadas para a saúde (hospital Costa do Cacau, hospital materno-infantil antigo Regional, postos de atendimento e UPAS), para educação (reforma do IME, reconstrução da escola de Piaçaveira – aquela que saiu no fantástico, etc.) e para os altos (praças e escadarias) que além de contribuir para a melhoria da qualidade de vida, contribui indiretamente para o crescimento da economia.

É nesse cenário que o prefeito Mário Alexandre lançou no final de 2019 o Programa Sustentável de Desenvolvimento, para que esse novo ciclo de crescimento previsto para a cidade de Ilhéus não se dê de forma desordenada, mas que permita um crescimento equilibrado, sustentável e contínuo.

O Programa Sustentável de Desenvolvimento é um pacote de leis que propõe recolocar Ilhéus na rota do crescimento ao dar um norte para onde esse crescimento deve seguir, criando um ambiente voltado para atração de novos negócios com incentivos e isenções fiscais, além da desburocratização para abertura de empresas, alinhado a tendência Green Economy Initiative que prevê o desenvolvimento de estratégia que promova o crescimento econômico, o desenvolvimento, o investimento e a inovação, sem, deixar de assegurar a racionalidade na utilização dos recursos naturais e a proteção do ambiente como condições essenciais ao bem estar dos ilheenses.

Dentre as medidas, já esta em vigor, o Decreto nº 106/2019, que simplifica e dispensa exigências legais a determinados segmentos, desburocratizando assim a abertura de novas empesas que desempenhar atividades de baixo risco.

No setor fiscal, o setor produtivo sofreu muito com a reforma tributária de 2015, que reajustou em quatro vezes o valor do IPTU e ISS, avaliando os imóveis acima do valor de mercado. O IPTU verde, já em tramitação na Câmara de Vereadores através do Projeto de Lei nº 123/2019, prevê o fomento e o incentivo do uso de tecnologia sustentáveis, medidas que preservem, protejam e recuperem o meio ambiente, e autoriza, em contrapartida, a concessão de incentivo fiscal no IPTU em até 20%, desonerando um pouco a carga tributária para quem adotar práticas sustentáveis.

Prevê ainda a revitalização do Pólo de Informática com a proposta da redução de ISS para 2%, já que a Lei nº 13.969/2019 colocou Ilhéus novamente no cenário nacional para as indústrias de informática, prevendo alíquota menor que o Sul e Sudeste, por estar localizado na área da SUDENE, além de ser a cidade mais atrativa da Bahia, já que o Decreto Estadual nº 4.16/1995 ainda em vigor até 2022, que prevê o mesmo benefício fiscal que Salvador, dispensando das contrapartidas.

Ilhéus volta a ser atrativa para o setor de informática e de tecnologia. Indústrias de grande porte do ramo de informática, já anunciaram a sua instalação já para o ano de 2020, prevendo a criação imediata de 300 novos empregos.

Ainda visando esse setor de tecnologia e inovação, o Município de Ilhéus pretende criar a Politica Municipal de Estímulos, Incentivo e Promoção ao Desenvolvimento de startups. Um outro Projeto de Lei que será encaminhado para câmara, prevê ainda o incentivo com base no incremento de ICMS voltados para indústrias, empresas de distribuição e de logística.

Ainda como parte do pacote de leis que integra o Programa Sustentável de Desenvolvimento, o projeto prevê uma mini reforma da lei de uso e ocupação do solo, revisando trechos da lei adequando a nossa legislação para grandes empreendimentos, como por exemplo, a empresa norte americana Ocean Forever, rebatizada no Brasil como, Ocean Grown Brasil, que pretende realizar um investimento de US$ 200 milhões, gerando 100 empregos diretos e 300 indiretos, cuja atividade econômica não estava prevista em nossa legislação, mas que agora será inserida.

Assim, o Programa Sustentável de Desenvolvimento faz parte do novo ciclo de desenvolvimento de Ilhéus que já é uma realidade. O reconhecimento da população foi indispensável para a retomada do crescimento de Ilhéus, por confiar que as mudanças iriam dar certo, mas ainda há muita coisa a se fazer, não se pode mudar trinta anos em três mas pode-se mostrar que com competência, trabalho e comprometimento, dá pra fazer muita coisa em tão pouco tempo.

Autor do artigo: Vinicius Briglia Pinto, Advogado OAB/BA Nª 16719, e Secretário de Desenvolvimento Econômico no Município de Ilhéus.

Os Artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Parceria entre município de Ilhéus e Estado da Bahia traz resultados para a cidade


A realidade é que enquanto município que atrai grandes investimentos para a cidade, Ilhéus traduz sua vocação para o desenvolvimento, tão logo percebida e valorizada pelo governo baiano. Foto Jamesson Araújo.

O chefe do poder executivo municipal, investido da legitimidade como o enviado do povo para governar, no uso de suas prerrogativas como comissário da população, busca junto a outros entes de maior estatura, como o Estado, parcerias públicas para a melhoria da cidade que governa. É o caso da gestão municipal de Ilhéus e o Governo do Estado da Bahia. Porpulação é a maior beneficiária.

O prefeito ilheense, Mário Alexandre, por meio da parceria bem sucedida junto ao governador Rui Costa, conseguiu trazer grandes benfeitorias para a população, ao se valer da atribuição que lhe foi conferida, isto, para colocar Ilhéus num lugar digno perante a Bahia. A obra da nova ponte, em 2017, caminhava a lentos passos. Em audiência com o governador Rui Costa, Mário Alexandre requereu a celeridade do empreendimento. Com o pedido aceito, a nova ponte avançou, e, a tão esperada entrega já tem data marcada para inauguração, em março de 2020, resultado de um investimento de cerca de quase 95 milhões de reais.

Saúde – O mesmo se pode dizer em relação ao novo Hospital Materno-Infantil de Ilhéus, demanda também antiga da população que o Prefeito trabalhou na Bahia para trazer à cidade. O equipamento de saúde, que conta com obras já iniciadas, cujo ato de assinatura da ordem de serviço se deu com a rubrica do Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Villas Boas, no início de dezembro último, custará 34 milhões de reais na reforma e ampliação do antigo Hospital Regional. A unidade materno-infantil terá 20 leitos de obstetrícia clínica, 10 para cirurgias, 12 para gestação de alto risco, 17 para pediatria clínica, 6 de pediatria cirúrgica, 10 de UTI neonatal, 10 de neonatal convencional, 5 de neonatal canguru, e 5 para o centro de parto natural.

Mais infraestrutura – O Prefeito de Ilhéus na parceria com o Governo do Estado também conseguiu atrair melhorias para as vias da cidade, também com a colaboração da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). 17 km do programa Asfalto Legal, de requalificação, atuou em 27 localidades das zonas urbanas de Ilhéus, a exemplo na nova Av. Litorânea Norte e no Iguape, sentido Aritaguá e Sambaituba. Em outras 27 localidades, está prevista a conclusão da requalificação asfáltica, programa que está a transformar e melhorar a mobilidade urbana de Ilhéus, como no bairro Nossa Senhora da Vitória, com a rua Arnoldo Neves e rua da Matriz que já promovem verdadeira transformação para a comunidade com a nova realidade urbana no local.

É o que acontece com o Banco da Vitória, mais uma comunidade beneficiada com o trabalho conjunto entre o município de Ilhéus e o Estado da Bahia. A construção da Vila Gastronômica cujo projeto executivo das intervenções é realizado pela Prefeitura, está em curso no Banco da Vitória com investimentos de 800 mil reais do Estado. Serviços de urbanização da área próxima da rodovia, calçamento e estacionamentos, arborização, paisagismo, sinalização, comunicação visual e iluminação, em 800 metros da rodovia BR-415 Ilhéus-Itabuna, vão proporcionar a valorização dos imóveis, além de potencializar o turismo, emprego e renda na localidade.

Duplicações – Já a duplicação da nova orla sul, é outra benfeitoria conquistada pelo município junto ao Estado. A via, que contou com obras de drenagem, pavimentação, construção de passeios, iluminação, ciclovia e paisagismo, por iniciativa da Prefeitura na retomada do projeto abandonado em 2012, em que apenas 40% havia sido executado, será duplicada na segunda etapa do projeto num trecho de 2,7 km da BA 001 no sentido Olivença, até o entrocamento da BR-251, para desafogar o tráfego na rodovia, com início após a entrega da nova ponte.

Ainda no assunto duplicação, desta vez a da BR 415, a rodovia Jorge Amado que liga as cidades de Ilhéus e Itabuna, conta com licitação realizada e contrato assinado. A obra, melhorará a mobilidade entre os municípios, a economia e o desenvolvimento regional, com investimentos de 105 milhões de reais.

Salto no Saneamento Básico – Por todos estes trabalhos conjuntos, e, também, com o Plano Municipal de Saneamento Básico de Ilhéus em execução junto à Empresa Baiana de Águas e Saneamento do Governo do Estado, o município de Ilhéus já vive outra realidade. Num salto de 40% para 80% de cobertura no saneamento básico, a cidade ganha em saúde pública e prevenção de doenças com os esgotos tratados. Com estações elevatórias modernas liberadas para quatro bairros como Ilhéus II, Nelson Costa, Hernani Sá e Pontal, o reflexo desse trabalho resulta na melhoria da qualidade de vida da população. Os moradores do Nelson Costa, além da moderna elevatória, em contrapartida, receberão a reforma da Praça da Mangueira, com requalificação da quadra e entorno. Já o Hernani Sá, com a nova ETE, receberá a inauguração da Praça do Caic. No Pontal, para além da moderna elevatória na Nova Brasília, a Maramata receberá requalificação e paisagismo com construção de passeio e parquinho.

Novo Gramado do Estádio – O Mário Pessoa, tradicional estádio da cidade de Ilhéus, recebeu na última semana a entrega do novo gramado, onde o Prefeito Mário Alexandre se fez presente no ato junto ao titular da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) do Estado da Bahia, o ex-deputado federal, Davidson Magalhães. A aquisição e implantação da grama bermuda refletem um investimento total de 250 mil reais, fruto da emenda parlamentar do mandato do ex-deputado. Na ocasião, Mário Alexandre agradeceu à parceria do governador Rui Costa e anunciou a reforma do prédio do estádio, que terá sua estrutura física requalificada pelo município.

Novas Ambulâncias – Desde que assumiu a gestão municipal até o momento, o Prefeito Mário Alexandre dobrou o número de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Ilhéus, pólo regional que atende mais seis municípios. Em 2017, Ilhéus contava com apenas quatro ambulâncias sucateadas ou sem manutenção e uma motolância. A exigência do Ministério da Saúde é de seis ambulâncias em simultâneo funcionamento. Atualmente, Ilhéus conta com oito ambulâncias, sendo seis básicas e duas avançadas (Tipo UTI), além de uma motolância.

A realidade é que enquanto município que atrai grandes investimentos para a cidade, Ilhéus traduz sua vocação para o desenvolvimento, tão logo percebida e valorizada pelo governo baiano

WhatsApp deixa de funcionar em celulares com sistema operacional defasado


O WhatsApp vai deixar de funcionar em celulares que tenham sistemas operacionais antigos a partir deste sábado (1º).

Veja as versões:

*Android 2.3.7 ou anteriores;

*iOS 8 ou anteriores.

A medida acontece porque essas versões estão presentes em celulares muito antigos, que não recebem mais atualização das desenvolvedores dos sistemas operacionais, especificamente Apple e Google.

Um exemplo de celular que o WhatsApp terá problemas é o iPhone 4, que só foi atualizado até o iOS 7. No caso do Android, dados do Google mostram que apenas 0,3% dos usuários do sistema ainda utilizam a versão 2.3.7 — conhecida como Gingerbread.

O sistema do celular disponibiliza diversas funções que desenvolvedores devem utilizar para criar os recursos dos apps. Quando uma função do sistema é modificada ou adicionada, o aplicativo precisa ser adaptado para funcionar de acordo com o recurso novo.

Como sei a minha versão?

No iPhone:

Abra o menu Ajustes;
Clique em Geral;
Depois, clique em Sobre.

No Android:

Abra as Configurações;
Clique em “Sobre o dispositivo”

Por que fabricantes deixam de atualizar aparelhos antigos?

Em certos casos, mudanças no sistema operacional do celular podem criar incompatibilidade com os chips de processamento e de rede mais antigos, que estão instalados nos dispositivos, o que dificulta a atualização para versões muito recentes do sistema.

Versões mais novas do sistema também tendem a ter mais funcionalidades, o que exige mais poder de processamento do que um celular antigo é capaz de fornecer.

Mas há situações em que um fabricante simplesmente decide, a seu próprio critério, não mais lançar atualizações para um aparelho. Isso acontece porque o fabricante é o responsável por realizar os ajustes finos exigidos para que o sistema funcione em cada modelo.

Com informações do G1.

Ilhéus é contemplada com Programa de Tecnologias Digitais para Educação


A Secretária de Educação de Ilhéus, Eliane Oliveira, e o Secretário educação d estado, Jerônimo Rodrigues

Com foco na implementação e uso de tecnologias digitais na educação, o município de Ilhéus, por meio da atuação do Grupo Especial de Trabalho (GET) da Secretaria Municipal de Educação, Esportes e Lazer (SEDUC) junto ao Governo do Estado, teve projeto aprovado por meio da Chamada Pública Educação Conectada do Estado da Bahia no Programa do Governo Federal, iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os objetivos consistem em capacitar profissionais, oferecer conteúdo digital às escolas, investir em equipamentos físicos para a conexão e apoio às escolas e redes de ensino.

Na representação do território Bahia, juntamente com o município de Lauro de Freitas, Ilhéus será beneficiada com investimentos no total de 5,1 milhões de reais a serem empregados nos dois municípios, em recursos tecnológicos e de conectividade, capacitação profissional e equipamentos eletrônicos.

Todas as escolas estaduais de Ilhéus e mais quinze escolas municipais urbanas serão beneficiadas com esta iniciativa. “Uma grande vitória para o município de Ilhéus, e, sobretudo, para os nossos alunos, os verdadeiros beneficiários dessa entrega. Com o trabalho da equipe de educação de Ilhéus, o projeto que apresentamos pode ser aprovado e os nossos alunos terão melhores condições para mais aprendizagem. Estamos a realizar um contínuo trabalho, dia após dia, onde a educação também é prioridade”, destacou o Prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.

Para a titular da pasta da SEDUC, Eliane Oliveira, “Ilhéus foi contemplada justamente pela adequação do município ao pleito, mediante a existência de ações e iniciativas pedagógicas realizadas para receber as capacitações profissionais. É uma conquista que nos deixa muito felizes”, declarou.

“Infraestrutura e formação foram as bases do projeto apresentado. As escolas contempladas estão em fase de implementação de conectividade e acesso à internet de alta qualidade, um trabalho já desenvolvido por meio da execução dos projetos do Núcleo de TecnologiaMunicipal. Salientamos que quase todas as unidades escolares do município situadas na zona rural já estão com suas antenas instaladas e outras em fase de implementação de conectividade. Com o projeto aprovado no BNDES, Ilhéus terá as escolas com banda larga, o que viabiliza a universalização do acesso no âmbito educacional”, é o que explica a integrante do GET e Articuladora Municipal, Adriane Lavigne.

Os equipamentos abrangem computadores, tablets, chromebooks, impressoras, kits carrinhos, projetor multimídia, dentre outros.

Foram três as etapas para a conquista da aprovação do projeto, sendo as duas primeiras em Salvador, na Secretaria de Educação da Bahia, junto ao Secretário Jerônimo Rodrigues, e a terceira, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro.

Grupo Especial de Trabalho (GET) da Secretaria Municipal de Educação, Esportes e Lazer (SEDUC).

A equipe do GET é composta pela Articuladora Municipal, Adriane Lavigne, a Articuladora de Gestão Educacional, Lisandra Raad, a Diretora Técnico-Pedagógica, Luciane Cunha, e a Articuladora de Formação Pedagógica, Cristiane Venturini.

Confira as escolas municipais de Ilhéus contempladas nesse primeiro momento: Escola Municipal Eusínio Lavigne, Escola Municipal do Banco da Vitória, Escola Municipal São Pedro (Salobrinho), Escola Municipal Nossa Senhora da Vitória, Escola Municipal Gisélia Soares, Escola Municipal Dom Alfredo Tepe, Escola Municipal Pinóquio, Escola Municipal Cantinho do Recreio, Escola Municipal Pequeno Davi, Escola Municipal Barão de Macaúbas, Escola Municipal Dom Eduardo, Escola Municipal Dorival de Freitas (IMP), Escola Municipal Barra de Itaípe, Escola Municipal do Basilio e Escola Odete Salma.

Instituto Nossa Ilhéus reconhece Transparência da gestão do vereador César Porto na Câmara Municipal de Ilhéus


Nesta terça-feira (28), o Instituto Nossa Ilhéus, um dos mais importantes institutos de iniciativa da sociedade civil organizada e controle social, reconheceu, através do perfil no Instagram e no site oficial, a transparência das ações do Poder Legislativo de Ilhéus, sob a gestão do Presidente César Porto.

No Instagram (@nossailheus), destacou o Instituto: “Ficamos felizes que a Câmara de Ilhéus venha divulgando o balanço semestral. Isso traz mais transparência para as ações do legislativo. Foi pensando em inspirar iniciativas como essa que, desde 2012, realizamos o projeto de monitoramento social De olho na Câmara de Vereadores, no qual transmitimos e gravamos as sessões da Câmara de Ilhéus e disponibilizamos em nosso canal […]”

Em seu site oficial, o Instituto faz referência ao balanço legislativo 2019.2, apresentando pela Câmara Municipal em 22/01/2020, constatando, inclusive, crescimento de mais de 45% da produção legislativa em comparação com o primeiro semestre de 2019.

Além dos balanços de produção legislativa publicados no site oficial da Câmara Municipal de Ilhéus, a gestão do Presidente César Porto também se destaca pela veiculação de portal da transparência e acesso à informação contendo a descrição completa de pessoal; publicação, em tempo, dos conteúdos relacionados aos procedimentos licitatórios e concessão de diárias, além de outros atos administrativos acessíveis ao cidadão ilheense com apenas um clique e sem que precise sair do conforto da sua casa.

Para César Porto ”projetos como o ‘De Olho na Câmara de Vereadores’ apenas fortalecem o exercício da cidadania em nossa cidade e nossa gestão tem se esforçado para permitir que o cidadão ilheense tenha acesso a todos os atos praticados pela Câmara, acompanhando pessoalmente as sessões ou através do Portal da Transparência”

Ilhéus será beneficiada com recursos da Caixa


Foto divulgação.

Em contrato assinado com a Caixa, o Município de Ilhéus garantiu a liberação da emenda coletiva da bancada federal, no valor de R$928.634,36 destinado à melhoria de equipamentos públicos para a cidade. O ato foi constituído pela assinatura do prefeito Mário Alexandre, na manhã de quarta-feira (22), na sede da Superintendência de Habitação da Caixa, em Itabuna, com a presença da gerência executiva de governo do banco.

O gestor ilheense destacou que esses recursos vão garantir não apenas a melhoria de equipamentos públicos, mas também promover a dignidade de milhares de pessoas. “Esse é um sonho de muitos anos, ver requalificada a Central de Abastecimento do Malhado. Paralelo a isso, teremos o fechamento de parte do canal. Quero agradecer a Caixa pela parceria e afirmar ao povo nosso compromisso em trabalhar para realizar as obras em Ilhéus”, garantiu Mário Alexandre.

Após a assinatura, o Município fará o projeto executivo da obra para aprovação da Caixa. Logo em seguida, o projeto segue para a etapa de licitação. Na solenidade, o dirigente municipal discutiu com a gerência sobre o andamento de alguns convênios previstos para este ano. Pontuou ainda sobre a regularização fundiária do município, o que considera ser primordial para liberação de créditos para a geração de emprego e renda.

Ao todo, 22 prefeitos assinaram contratos com a Caixa, um volume aproximado de 30 milhões de reais em investimentos para o Sul da Bahia. O prefeito Mário Alexandre celebrou também o aviso de licitação previsto para acontecer no próximo dia 2 de março, que viabilizará a etapa dois do projeto Orla Sul, com as obras da duplicação da BA-001, no trecho que se inicia no Hotel Opaba e finaliza na altura da Cabana Guarani.

“Com a chegada da nova ponte, que se tornou o novo cartão-postal da cidade, o governador entendeu que será preciso melhorar a trafegabilidade na região. Em parceria com o Estado, teremos uma duplicação da artéria para comportar a chegada dos veículos. Isso é pensar na mobilidade urbana, isso é fazer a diferença na gestão municipal. Sem dúvidas, uma obra não só para o ilheense, mas para toda a Bahia também”, argumentou o prefeito de Ilhéus.

Estudantes de Ilhéus participam de campeonato organizado pela Fórmula 1


A equipe Aslan composta por 5 alunos da escola Sesi e orientada pelo professor de robótica Felipe Oliveira. Foto divulgação.

Projetar um carro movido a gás carbônico, desenvolver um plano de negócio, estratégia de marketing e ações sociais. Esse é o desafio que a equipe Aslan, composta por 5 alunos da escola Sesi e orientada pelo professor de robótica Felipe Oliveira terá .

Os alunos participarão do programa F1 in Schools que desafia estudantes de 9 a 19 anos matriculados em escolas SESI a criarem empresas para competir em uma pista de corrida em miniatura.

O campeonato, que faz parte de um projeto internacional realizado pela própria Fórmula 1, reproduz desafios profissionais envolvidos em uma corrida de carros do início ao fim, desde a criação da escuderia até o enfrentamento nas pistas.

Não é só a velocidade que conta: é necessário utilizar diversos recursos tecnológicos para projetar, modelar e testar um protótipo de um carro de F1. Nessa preparação para o mundo profissional, os jovens competidores precisam pensar em marketing, patrocínio, plano de negócios e estratégias em mídias sociais.

Além de desenvolver a escuderia para participar da primeira etapa estadual que será na capital, também está sendo desenvolvido um projeto social que conta com o apoio da população e de empresários da região.

A escuderia Aslan formada por alunos da escola SESI Adonias Filho estará participando da primeira etapa do campeonato F1 in schools nos dias 8 e 9 de fevereiro em Salvador.

Até lá a equipe realizará algumas ações sociais como aulas de robótica em creches e doações de alimentos em abrigos.

Para que essas ações sociais possam ser realizadas de uma forma mais efetiva a equipe conta com o apoio de todos.

Para quem tiver interesse em apoiar a equipe com a doação de alimentos ou como patrocinador, conhecer mais sobre o projeto através do Intagram @eqpaslan.

Estudantes utilizam café para criar velas e sabonetes repelentes ao Aedes Aegypti


Projeto que envolve medicina natural une os fatores sustentável e social. Foto divulgação Secti.

Dados recentes do Ministério da Saúde apontam que onze estados brasileiros correm risco de passar por um surto de dengue em 2020. Na luta contra o mosquito Aedes Aegypti, novidades que ajudem a combater os focos do inseto são sempre bem-vindas. Agora, um trio de alunos Centro Estadual de Educação Profissional em Saúde Tancredo Neves (Ceeps), em Senhor do Bonfim, localizado no Centro-Norte da Bahia, resolveu somar esforços nesta luta através de uma solução empreendedora. Com o objetivo de levar a proteção para regiões que não possuem cobertura dos agentes de saúde, como é o caso de partes da zona rural do próprio município, eles desenvolveram materiais como vela e sabonete que possuem capacidade repelente.

De acordo com João Vitor Almeida, os produtos são livres de substâncias químicas que prejudicam a saúde e possuem custo acessivo a toda população. “Utilizamos o óleo extraído da borra do café, que tem várias propriedades medicinais, dentre elas a capacidade de prevenir a ação de mosquitos sobre a pele, evitando a proliferação de diversas doenças”, explicou João Vitor. Segundo ele, o sabonete repelente cria uma barreira protetora rica em tiamina, capaz de proteger a pele contra a ação dos mosquitos, enquanto a vela através de sua queima dissipa no ar essas substâncias nocivas aos mosquitos.

Daniela Pereira, que faz parte do grupo de pesquisa, também ressalta que esses produtos são produzidos com substâncias livres de aditivos químicos. “Não possuem toxicidade, são 100% naturais, altamente sustentáveis, além de oferecerem um bom custo/benefício e fácil comercialização”, destacou. Os materiais foram desenvolvidos na cozinha experimental do Ceeps e depois doado a um grupo da comunidade local que possui alto índice de doenças transmitidas por mosquitos para analisar a eficácia dos produtos.

Apesar de ainda estarem em fase de testes, a vela e o sabonete podem servir de solução para as comunidades menos favorecidas, isso porque, para prepará-los, basta extrair o óleo da borra de café e misturá-lo com outros ingredientes como azeite, glicerina, parafina e essência. “São ingredientes fáceis de serem encontrados e que podem contribuir para prevenir doenças e até salvar vidas”, disse Joana Santos, que completa o trio de jovens pesquisadores.

Brasil é o 3º país em que pessoas passam mais tempo em aplicativos


Na categoria redes sociais, o Whatsapp foi um dos mais baixados no Brasil.Imagem ilustrativa.

As pessoas passaram 3 horas e 40 minutos, em média, utilizando aplicativos (também conhecidos como apps) em 2019. O índice é 35% maior do que em 2017. As informações são do principal relatório sobre o tema no mundo, da consultoria App Annie. A edição de 2020 foi divulgada ontem (15).

O Brasil ficou na terceira colocação no ranking dos países em termos de tempo gasto em apps, levemente acima da média, com 3 horas e 45 minutos.

O país foi superado pela China, onde as pessoas mexem com esses programas durante quase 4 horas, e a Indonésia, onde o tempo diário chegou a 4 horas e 40 minutos. Em seguida, vêm a Coreia do Sul (3h40) e Índia (3h30).

Na comparação entre 2019 e 2017, a China obteve a maior ampliação (60%), seguida pela Índia, o Canadá e a França (25%), a Indonésia (20%) e o Brasil, a Alemanha, Coreia do Sul, o Japão e Reino Unido (15%).

No recorte por idade, a chamada geração Z (nascida entre 1997 e 2012) passou 3 horas e 46 minutos por app por mês e teve 150 sessões por mês nos principais aplicativos.

download anual de aplicativos cresceu 45% nos últimos três anos: saiu de 140 bilhões em 2016 para chegar a quase 204 bilhões em 2019.

No Brasil, esse aumento foi de 40%, atingindo cerca de 5 bi no ano passado. Entre as nações, o maior aumento no período foi da Índia: 190%.

Tipos

Os apps de finanças foram acessados 1 trilhão de vezes em 2019, um crescimento de 100% na comparação com 2017. O Brasil também ficou em terceiro no ranking desse tipo de programa, atrás apenas da Índia e da China.

Mas enquanto alguns países já têm a maioria de acessos em carteiras virtuais (China e Coreia do Sul), no Brasil e em outros (como Indonésia, França e Alemanha) as transações digitais são realizadas em sua maioria por apps de bancos. Os apps mais baixados nessa categoria foram Nubank, FGTS, Picpay, Caixa e Mercadopago.

O Brasil seguiu na terceira colocação também no ranking do crescimento em tempo gasto em apps de compras, atrás da Índia e Indonésia.

Entre 2018 e 2019, os brasileiros ampliaram em 32% a sua presença nesse tipo de ferramenta. Os apps mais baixados com essa finalidade foram Mercadolivre, Americanas, Magazine Luiza, AliExpress e Wish.

A colocação foi mantida também no caso dos apps de entrega de comida. O número de sessões nesse tipo de ferramenta entre os usuários daqui foi de 8 bilhões, ficando atrás dos Estados Unidos (10 bi) e da Indonésia (20 bi).

Nas aplicações voltadas ao entretenimento, o Brasil ficou em 7º lugar no ranking de crescimento entre 2018 e 2019, ainda assim com um índice de 32%.

Entre os locais onde o uso desse tipo de app foi maior estão Índia (78%), França (60%) e Japão (58%). Os mais baixados dessa modalidade foram Netflix, Youtube Go, Amazon PrimeVideo, Globoplay e Viki.

Entre as redes sociais, o estudo não divulgou ranking mundial, mas registrou a força do app chinês Tik Tok. A lista de mais baixados no Brasil é formada por Whatsapp, Status Saver, Snapchat, Telegram e Hago.

Investimentos

Já os gastos com aplicativos aumentaram 110%, passando de US$ 55 bilhões para US$ 120 bilhões no mesmo período. Os jogos são responsáveis por 72% do faturamento. A China aumentou 190% nos últimos três anos, chegando a acumular 40% do mercado mundial.

Em 2019, foram gastos US$ 190 bilhões em publicidade em dispositivos móveis. Neste ano, a projeção da consultoria é de que essa movimentação chegue a US$ 240 bilhões.

Internet das Coisas

O documento destaca o papel dos apps no ambiente interconectado que vem sendo chamado de Internet das Coisas. Nos Estados Unidos, os apps mais baixados para esse tipo ecossistema foram os assistentes Alexa e Google Home, o agregador de serviços audiovisuais Roku, o sistema de videogame Xbox, o sistema de segurança doméstica Ring e o aplicativo vinculado a um relógio conectado Fitbit.

Facebook proíbe vídeos ‘deepfakes’


O Facebook proibiu a publicação de imagens alteradas de forma fraudulenta para distorcer a realidade e confundir pessoas, conhecidas também pelo termo em inglês deepfakes. Vídeos que forem enquadrados nesta categoria e cumprirem determinados critérios serão removidos da plataforma.

Este tipo de conteúdo é uma intensificação de conteúdos falsos, também chamada de fake news. Contudo, diferentemente de textos enganosos ou montagem de imagens, os vídeos deepfakes podem trazer uma pessoa com um discurso fabricado, dando uma maior sensação equivocada de veracidade para o conteúdo.

A nova política do Facebook prevê a remoção de vídeos em casos em que foram editados ou alterados de forma que não fique claro para um usuário, e possam enganar quem assiste, levando-o a acreditar que um personagem do vídeo disse algo que na verdade não falou.

Também serão vetados vídeos que sejam produtos de sistemas de inteligência artificial ou de aprendizado de máquina que mesclam, substituem ou sobrepõem conteúdo em um vídeo, fazendo parecer que as imagens mostradas são autênticas.

Ficam excluídos das publicações que poderão ser derrubadas aquelas que se configurem como paródia ou sátira, bem como edições voltadas a corrigir aspectos técnicos (como cor ou brilho) ou para mudar a ordem de palavras.

Além disso, seguem suscetíveis de retirada pela administração da plataforma os posts que violem as suas normas internas, os chamados “Padrões da Comunidade”. Eles abordam diversos aspectos e proíbem mensagens em diversas categorias, como exibição de violência extrema, discurso de ódio, apologia ao terrorismo e comportamento não autêntico.

Os vídeos que não forem enquadrados nos critérios definidos não serão automaticamente removidos, mas podem ser objeto das medidas destinadas à desinformação. O Facebook não retira esse tipo de publicação, mas elas podem ser verificadas por agências de checagem e identificadas enquanto tal aos usuários por meio de um alerta, além de ter a distribuição reduzida no feed de notícias.

“Se nós simplesmente removêssemos vídeos marcados por checadores de fatos como falsos, os vídeos iriam ainda estar disponíveis em outros lugares na internet ou nas redes sociais. Ao identificá-los como falsos, estamos provendo às pessoas informação e contexto importantes”, justificou a vice-presidente de Políticas Globais do Facebook, Monica Bickert.

Informações da Agência Brasil.