Ilhéus recebe sinal digital da TVE nesta segunda-feira (9)


Ilhéus é a nova cidade a ser contemplada com a chegada do sinal digital da TVE. A partir desta segunda-feira (9), através do canal 10.1, os mais de 160 mil moradores da região passarão a ter acesso, em alta definição, a conteúdos diversificados de cultura, educação, esporte e informação, além de produções internacionais.

A solenidade de inauguração acontece às 14h, na Escola Estadual Antônio Sá Pereira, e contará com as presenças do secretário de Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e do diretor geral do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), Flávio Gonçalves. O IRDEB faz parte da estrutura organizacional da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC).

A implantação faz parte do projeto de expansão do sinal digital para o interior que, nesta primeira etapa, já contemplou seis cidades. Ao final do processo, conteúdos da emissora devem chegar a mais 5 milhões de baianos em 58 municípios. Em Ilhéus, cidade que está entre as sete mais populosas da Bahia, o investimento na nova estação retransmissora foi de R$ 148.474,35.

A próxima cidade a ser contemplada com o sinal digital da TVE é Eunápolis, no Extremo Sul baiano.

Mensagens de grupos de WhatsApp poderão ser programadas para sumirem


Imagem ilustrativa.

O WhatsApp está trabalhando novamente o recurso de excluir mensagens após tempo determinado em sua nova versão. Recentemente, a versão Android do aplicativo de mensagem enviou uma nova atualização por meio do Programa Beta do Google Play, chegando à versão 2.19.348.

As informações são do WABetaInfo, site especializado em antecipar lançamentos do mensageiro. O objetivo é permitir o envio de mensagens que serão apagadas automaticamente após um tempo pré-estabelecido pelo autor do conteúdo. Inicialmente, a função estaria disponível apenas para grupos, mas o site acredita que será estendida para conversas privadas.

Informações do Uol/tilt.

Ministério da Infraestrutura lança aplicativo para monitoramento de licenças ambientais


Clique na Imagem para baixar no Google Play.

O Ministério da Infraestrutura lançou, nesta terça-feira (26), o aplicativo para celulares do Sistema de Gestão de Licenciamento Ambiental (Sigesa). A versão mobile do sistema está disponível na Play Store e App Store. A partir do download, o cidadão terá acesso às informações sobre o processo de licenciamento ambiental dos empreendimentos de infraestrutura de transportes terrestres. Será possível acompanhar todas as etapas do licenciamento ambiental, como o lançamento de dados, a entrada no órgão responsável, as análises realizadas, as exigências, as licenças e as condicionantes.

“Chegamos no momento de dar poder ao cidadão para poder acompanhar os empreendimentos que interessam, verificar como está sendo feito o processo e, de certa forma, até mesmo interferir solicitando maior agilidade ou cumprimento de metas”, afirma o coordenador-geral de gestão ambiental e territorial, Paulo César Dias de Alencar.

SOBRE O SISTEMA – O principal objetivo do Sigesa é auxiliar as instituições vinculadas ao ministério e concessionárias rodoviárias e ferroviárias na gestão dos processos de licenciamento ambiental de seus empreendimentos. O sistema tem acesso restrito aos usuários do MInfra, DNIT, VALEC, ANTT, INFRAERO, SAC, SNPTA, ANTAQ e ANAC.

Nos níveis tático e estratégico, possibilita o rápido acesso a informações, o diagnóstico de pontos sensíveis e os entraves nos processos de licenciamento ambiental, bem como a elaboração de indicadores que subsidiam a tomada de decisão dos gestores. No nível operacional, permite-se a emissão de relatórios gerenciais e alertas, além de controle de prazos e atendimento de condicionantes ambientais.

Desenvolvimento do Pólo de Informática de Ilhéus é debatido na Seplan


Foto divulgação Seplan.

O desenvolvimento do Pólo de Informática de Ilhéus foi discutido nesta segunda-feira (25), na Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan), entre representantes do setor e o secretário Walter Pinheiro. Entre os destaques do encontro, ficou definida uma sensibilização de parlamentares e entidades nacionais do setor para a necessidade de alterações no texto de um Projeto de Lei que está tramitando no Congresso Nacional, como substituto à Lei da Informática.

“Estamos vivendo um momento delicado com alterações na Lei da Informática, impostas por uma condenação da OMC [Organização Mundial do Comércio] a alguns benefícios fiscais no país, inclusive a Lei de Informática, e estamos num momento de altera-la para manter alguns incentivos para as empresas que estão localizadas fora do eixo de Manaus”, disse o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus e Itabuna (Sinec), Silvio Comin.

Ainda segundo ele, dentre as alterações, uma proposta do governo tinham algumas medidas e condições extremamente desfavoráveis para as empresas do Brasil, principalmente para as do Nordeste e Ilhéus. “O secretário já tinha ciência, como conhecedor do setor, e vai nos apoiar para que consigamos deixar a situação um pouco mais tranquila para a manutenção dos nossos empreendimentos na Bahia”, explicou Comin.

Autor do texto em vigor desde 2007 da Lei da Informática, o secretário Walter Pinheiro, ressalta que o país precisa de uma política de investimentos e incentivos ao setor das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) que contribua para o desenvolvimento regional.

“A grande disputa está no período de geração de crédito e, claro, isto dialoga diretamente com a sobrevivência de polos como o nosso caso específico, em Ilhéus. Então, estamos dialogando com o Governo Federal e com parlamentares do Congresso Nacional, pois há uma matéria que venho discutindo desde a época do Senado, com a possibilidade de se apreciar um Projeto de Lei, ainda esse ano, para que seja introduzida uma mudança no que diz respeito ao ano calendário de faturamento e não trabalhar com o ano anterior, de maneira a punir as atividades econômicas dessa área ou, literalmente, matá-las em diversas regiões”, ressaltou Pinheiro.

O Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus e Itabuna (Sinec) representa as empresas da região de Ilhéus e Itabuna desde novembro de 1998. O Pólo de Informática de Ilhéus foi criado em 1995, envolve atualmente cerca de 20 empresas, sendo responsável pela geração de aproximadamente dois mil empregos diretos.

Celulares pré-pagos de 17 estados devem ser recadastrados até segunda


Imagem ilustrativa

Titulares de linha telefônica pré-paga em 17 estados têm até a próxima segunda-feira (18) para recadastrar e atualizar seus dados, sob risco de ficarem com o serviço bloqueado. A medida faz parte do projeto da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a criação do cadastro nacional de usuários dos serviços de telefonia celular pré-paga.

A exigência vale para os moradores dos estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe e São Paulo. Os demais estados e o Distrito Federal já concluíram essa etapa de recadastramento.

Esta é última fase da campanha de comunicação aos consumidores com cadastros desatualizados, realizada pelas prestadoras Algar, Claro, Oi, Sercomtel, Tim e Vivo, dentro do Projeto Cadastro Pré-Pago.

Segundo a agência reguladora, o objetivo da iniciativa é assegurar uma base cadastral correta e atualizada, para evitar a ocorrência de fraudes de subscrição (linhas associadas indevidamente a CPFs) e, dessa forma, ampliar a segurança dos consumidores.

Recadastramento

Os usuários de pacotes pré-pagos serão acionados pelas operadoras por canais como mensagem de texto, ligações ou pop ups em sites. O procedimento é aplicado apenas aos usuários com pendências cadastrais. As operadoras também disponibilizaram canais de atendimento para fornecer mais informações sobre o recadastramento, como páginas específicas nos sites e números.

Pessoas que tiverem a linha pré-paga bloqueada poderão atualizar os dados cadastrais junto à sua prestadora por meio dos canais de atendimento disponíveis, como call center e espaço reservado ao consumidor na internet. Nesse contato, devem ser informados o nome completo e o endereço com o número do CEP. No caso de pessoa física, é necessário informar o número do CPF e, para pessoa jurídica, o CNPJ. Também poderão ser solicitadas informações adicionais de validação do cadastro.

Para evitar fraudes, os usuários podem confirmar se o SMS de solicitação de recadastramento recebido foi, de fato, encaminhado pela prestadora contratada.

Confira os números utilizados pelas prestadoras para envio das mensagens:

Bahia: Com investimento de R$ 87 milhões, Senai Cimatec Park entra em operação


Inauguração do Senai Cimatec Park no Polo Industrial de Camaçari. Foto Manu Dias/GOVBA.

O governador Rui Costa participou da inauguração do Senai Cimatec Park, na tarde desta segunda-feira (11), no Polo Industrial de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O complexo de inovação tecnológica e industrial está instalado em uma área de 4 milhões de metros quadrados. A inauguração faz parte da primeira etapa do complexo, que inclui 10 galpões industriais e um prédio administrativo.

Para o governador, o Senai Cimatec Park representa “a entrada da Bahia e do Brasil na disputa do novo emprego no mundo. Hoje a diferença se dá entre quem investe em pesquisa e tecnologia e quem não investe. Essa inauguração significa um passo adiante para que juntos possamos trabalhar para o desenvolvimento do conhecimento e para a criação de novas empresas a partir da tecnologia, gerando empregos, renda e crescimento econômico. É esse salto que o Brasil precisa dar, e hoje a Bahia deu um passo importante rumo ao desenvolvimento”.
Governador Rui Costa participa da inauguração do Senai Cimatec Park no Polo Industrial de Camaçari.

O Senai Cimatec Park é um empreendimento da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e tem investimento de R$ 80 milhões, oriundos de recursos da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O presidente da Fieb, Ricardo Alban, destacou a importância do Senai Cimatec Park para a formação de novos profissionais. “Nós precisamos capacitar nossos profissionais e essa é a grande expertise do Senai Cimatec: treinar a profissão do futuro. O diferencial que teremos é criar um ambiente que permita reter na Bahia a nossa inteligência e desenvolver talentos”, disse.
Já o diretor de tecnologia e inovação do Senai Cimatec, Leone Andrade, ressaltou que o novo empreendimento tem potencial para atração de empresas. “Iremos atrair centros de pesquisas de empresas brasileiras e internacionais para que se instalem em nossa estrutura. Todo esse ecossistema foi pensado para desenvolvimento do setor industrial. Também iremos criar um ambiente de negócios para termos nessa área empresas de engenharia e serviços, dinamizando nosso complexo”.
 
Expansão
O complexo faz parte do projeto de expansão do Cimatec, conhecido por ser um dos principais institutos de ciência e tecnologia do país. No local está instalada uma estrutura preparada para responder às demandas da indústria brasileira. Serão atendidas necessidades nas áreas de automação, conformação e união de materiais, além de química, mineração, fármacos, biotecnologia e construção civil.
O presidente da CNI, Robson Andrade, acrescentou que “esse é o maior parque de inovação da América Latina. A primeira fase dele está sendo inaugurada e, certamente, vai ajudar muitas empresas a transformar seus produtos e a melhorar a competitividade. Um parque desse favorece muito a atração de empresas que estão em busca de inteligência e de centros de pesquisa”.

Usuário poderá escolher se quer ser adicionado em grupo de WhatsApp


Os grupos de WhatsApp são uma ferramenta para a comunicação rápida entre familiares, amigos e colegas de trabalho, mas se tornaram uma fonte de spam e campanhas de desinformação. Não raramente, os usuários são incluídos em grupos desconhecidos, que não requisitaram acesso, e passam a receber propagandas ou conversas desinteressantes. Para evitar esse inconveniente, a plataforma lançou nesta quarta-feira novas configurações de privacidade.

As mudanças oferecem controle aos usuários sobre quem pode incluí-los em grupos. Para acessar a nova função, basta entrar em Configurações > Conta > Privacidade > Grupos. São três opções disponíveis: “Todos”, “Meus contatos” e “Meus contatos, exceto”.

Em “Todos”, o usuário pode ser incluído em um grupo por qualquer pessoa, mesmo desconhecida. É a forma como o WhatsApp funcionava até hoje. Em “Meus contatos”, apenas pessoas na agenda do telefone podem fazer a inclusão automática em grupos. Em “Meus contatos, exceto”, é possível selecionar quem pode ou não fazer a inclusão.

Para grupos que não se enquadrem na configuração escolhida, o usuário não é adicionado automaticamente, mas pode receber um convite via mensagem individual do administrador, que terá validade de três dias para ser aceito ou rejeitado.

“Com esses novos recursos, os usuários terão mais controle sobre as mensagens em grupo que receberem”, diz a companhia, em seu blog. “Alguns usuários já visualizarão essas novas configurações de privacidade a partir de hoje e elas estarão disponíveis nos próximos dias para todos os usuários que usam a última versão do WhatsApp“.

Município discute requalificação do Distrito Industrial de Ilhéus


Os industriais e empresários apresentaram uma série de demandas, com destaque para incentivos tributários, infraestrutura, malha viária, sinalização e serviços de coleta do lixo na área e no entorno do Distrito Industrial de Ilhéus.

A revitalização do Distrito Industrial de Ilhéus, localizado no Iguape, zona norte da cidade, pautou o encontro da última quinta-feira (24), no Centro Administrativo da Conquista. A reunião foi presidida pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo, Jerbson Moraes, que estava acompanhado da diretora da Superintendência de Gestão Patrimonial para o Desenvolvimento Produtivo (SUDEP) do Governo do Estado, Nelly Malheiros.

Os industriais e empresários apresentaram uma série de demandas, com destaque para incentivos tributários, infraestrutura, malha viária, sinalização e serviços de coleta do lixo na área e no entorno do Distrito Industrial de Ilhéus. Os entes públicos compreenderam as exigências e foi proposta a criação de uma associação. Para Moraes é preciso um diálogo unificado para a formalização do plano de reestruturação da área, em observância ao ordenamento jurídico.

“O prefeito Mário Alexandre quer modernizar e aparelhar o Distrito Industrial, mas para isso, é necessário a manutenção de um diálogo permanente com os empresários. Dessa forma, será possível avançar em vários pontos referentes à requalificação, como infraestrutura, impostos e ocupação dos terrenos. Houve uma participação maciça dos industriais, e a secretaria se coloca à disposição para auxiliar na formatação da associação”, pontuou o titular da Semde.

No entendimento de Luiz Gugé, chefe de gabinete da Semde, a reunião foi profícua. “Ilhéus é uma região estratégica e vislumbramos como uma região de grande crescimento, por conta, em especial, do Porto Sul, Ferrovia Oeste-Leste e da nova ponte. A região é um polo de trabalho do governador Rui Costa e queremos preparar a sociedade para o desenvolvimento que vem pela frente”, destacou.

Na reunião foi sugerida a criação de uma associação para a tomada de decisões estratégicas em comum acordo com o Estado e o Município. O encontro, Júlio Melo, superintendente do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, finalizou salientando a parceira do comércio e da indústria locais, no fortalecimento do diálogo permanente com os setores produtivos da cidade.

Cadastro unificado facilitará acesso dos cidadãos a serviços federais


Uma ferramenta para unificar os cadastros do cidadão em diversos órgãos promete reduzir a burocracia e facilitar o acesso a serviços públicos federais. Publicado na última quinta-feira (10) no Diário Oficial da União, o Decreto 10.646/2019  cria o Cadastro Base do Cidadão (CBC), com níveis de compartilhamento de dados entre os órgãos.

Segundo o Ministério da Economia, o novo cadastro evita o deslocamento dos cidadãos em diversos órgãos públicos para juntar documentos, como certidões, comprovantes de situação fiscal e outros registros. Outros benefícios apontados pela pasta são a redução da perda de tempo, de impressão de papel e de uso de recursos humanos do governo federal.

A primeira versão do CBC será formulada com os dados já disponíveis no Cadastro de Pessoa Física (CPF), como o número do CPF, nome completo, nome social, data de nascimento, sexo, filiação, nacionalidade, naturalidade, além de outros atributos biográficos e cadastrais. Gradualmente, dados específicos de outros órgãos públicos serão acrescentados.

Compartilhamento

Protegidos pelo sigilo constitucional, os dados fiscais ficarão fora do cadastro, gerenciados apenas pela Receita Federal. Para garantir a segurança dos dados e mediar eventuais conflitos, o decreto também criou o Comitê Central de Governança de Dados, com representantes de diversas áreas do governo.

De acordo com o Ministério da Economia, o decreto tornou mais claras as regras para a troca de informações entre os diversos órgãos federais. O intercâmbio de informações entre os órgãos deve estar alinhado à Lei de Acesso à Informação e à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. A falta de padronização, informou a pasta, resulta em negociações complexas e exaustivas para o intercâmbio de dados.

Os órgãos federais terão 90 dias para classificarem os dados em restrito ou específico. Dados amplos não precisam ser categorizados. A classificação precisa obedecer a níveis compatíveis com a sensibilidade da informação.

Além de facilitar o acesso aos serviços públicos, o cadastro unificado, segundo o Ministério da Economia, ajudará a subsidiar e monitorar políticas públicas, possibilitando a análise de condições para acesso a benefícios sociais e fiscais e sua respectiva manutenção. A nova ferramenta também melhorará a qualidade dos dados sob gestão do governo, aumentando a eficiência das operações internas dos órgãos federais.

Parceria entre Município e Estado traz inovação e tecnologia para Ilhéus


Foto divulgação Secom/ Ilhéus.

Brevemente Ilhéus vai dispor de um “coworking”, modelo de trabalho em ambiente moderno para profissionais autônomos, com compartilhamento de espaço, serviços e informações. O projeto é viabilizado pelo Governo da Bahia, por meio da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Prefeitura e visa oferecer um ambiente democrático, no qual o profissional terá à disposição estrutura física e recursos para o direcionamento dos seus negócios.

O ambiente de coworking é uma realidade para centenas de baianos. Para o prefeito Mário Alexandre a parceria é fruto da credibilidade do Governo do Estado com a cidade de Ilhéus e da articulação entre instituições e entidades públicas envolvidas na iniciativa.

“Estamos implantando como plano piloto um centro de inovação tecnológica para potencializar o desenvolvimento das empresas e dos segmentos não governamentais. Através da parceria com a Secti, vamos entregar, até dezembro, uma sala com acesso à internet e de forma gratuita. Isso irá fortalecer e trazer inovação tecnológica para a nossa cidade. A equipe está analisando os locais mais viáveis para o modelo”, destacou o prefeito.

Marcelo de Almeida, coordenador de articulação institucional da Secti explicou que o Espaço Colaborar dispõe de uma estrutura formal com sala de reunião e equipamentos de alta qualidade para que os pequenos empreendedores e autônomos possam realizar as suas atividades. “Levaremos ciência, tecnologia e inovação para todo o estado, e para Ilhéus um espaço coworking público, no qual as pessoas irão trabalhar em horário comercial”.

Segundo Almeida, o projeto foi gestado junto com o Sebrae, cuja entidade já possui uma agenda de capacitações, para estar presente no espaço em Ilhéus. Ademais, o coordenador informa que a atuação ocorre de forma integrada. A gestão é feita por meio de um comitê formado por representantes do Governo do Estado, da Prefeitura, do Sebrae e da sociedade civil organizada. O comitê fica responsável por deliberar a agenda do espaço.

“Conversaremos com o IFBA, UESC e Senai para trazer as agendas. Disponibilizando essa estrutura de trabalho para os empreendedores, e conectando os atores regionais, faremos a inovação em Ilhéus acontecer. O Governo do Estado vem entregando unidades e realizando essa articulação para que o espaço seja ocupado de forma efetiva e gerando negócios inovadores para as cidades”, completou Marcelo de Almeida.

De acordo com a Secti, a meta é implantar a unidade de Ilhéus até dezembro deste ano, além de outros 22 espaços por todo o estado.