Covid-19: Prefeitura e sindicatos dialogam sobre vacinação para setor produtivo de Ilhéus


Representantes de entidades e sindicatos ligados ao setor produtivo de Ilhéus solicitaram a inclusão dos trabalhadores do comércio e da indústria nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19. Durante reunião com o vice-prefeito Bebeto Galvão na última quinta-feira (27), a categoria apresentou propostas e dialogou sobre as dificuldades impostas pela pandemia, enfatizando a importância da atividade para a retomada econômica do município.

“Recebemos todas as entidades representativas, que estão imbuídas no propósito de realizar um esforço complementar com o poder público para a superação dessa crise sanitária. Vamos analisar a solicitação com todo cuidado e com toda a responsabilidade dentro dos marcos legais e da capacidade e disponibilidade das vacinas”, explicou Bebeto.

Para Anselmo Clement, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Ilhéus (CDL), a ação é fundamental para reforçar a oferta de serviços com segurança, tanto para os funcionários quanto para os consumidores. “Devemos atender o plano nacional de vacinação, observando as categorias. Começando pelos comerciários que sempre trabalharam na parte de serviços essenciais, como supermercados, padarias e mercearias”, destacou. O presidente da CDL pontuou ainda que os estabelecimentos seguem com rigor as medidas sanitárias contra a Covid-19.

 

Marisqueiras de Ilhéus recebem capacitação gratuita


Cerca de 50 marisqueiras de Ilhéus terão a oportunidade de diversificar suas áreas de atuação. A Bahia Pesca realiza, nestas quarta (26) e quinta (27), um curso de produção de linguiças de peixe, que visa permitir a essas profissionais a geração de uma renda extra mensal. A ação é uma parceria com a Humana Brasil.

Serão beneficiadas as marisqueiras atendidas pelo programa de assistência técnica da Bahia Pesca nas comunidades de Lagoa Encantada, no dia 26; e Juerana, no dia 27. As aulas começam sempre às 9h. “Nem sempre o fruto da pesca e da mariscagem é suficiente para garantir uma renda mínima para as famílias das marisqueiras. Por isso investir em uma capacitação que permita a geração de uma renda a mais é muito importante. Diversificar é sempre um ótimo investimento”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Marcelo Oliveira.

*Informações da Bahia Pesca.

Gurita solicita inclusão de profissionais de supermercados de Ilhéus na prioridade para vacinação contra Covid-19


Vereador Gurita (PSD).

Requerimento aprovado pela Câmara Municipal de Ilhéus, de autoria do vereador Gurita (PSD), solicita a inclusão de trabalhadores em supermercados de Ilhéus no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. O pedido será formalizado à Secretaria Municipal de Saúde.

Na justificativa, o vereador destaca a situação de vulnerabilidade desses trabalhadores, que correm sérios riscos de contaminação por causa da grande exposição a que estão submetidos.

“Desde que começou a pandemia, os funcionários de supermercados não pararam de trabalhar, já que fazem parte de um dos setores essenciais”, afirma o parlamentar, acrescentando que devido à grande circulação de pessoas nestes ambientes, eles precisam de proteção e segurança.

Empresas do setor supermercadista de Irecê são alvo de operação na manhã dessa quinta-feira


Imagem divulgação SSP/BA.

Uma operação deflagrada na manhã dessa quinta-feira (29) pela força-tarefa de combate aos crimes contra a ordem tributária cumpriu um mandado de prisão e cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Criminal da comarca de Irecê em empresas do setor supermercadista acusadas de sonegarem mais de R$ 12 milhões aos cofres públicos. Denominada ‘Operação Marca-Passo’, a ação cumpriu um mandado de prisão do ‘proprietário oculto’ do Hiper Mercado Coração e também obteve judicialmente o sequestro de ativos das empresas e de seus sócios e laranjas, incluindo imóveis, veículos e contas bancárias, para assegurar a restituição dos valores devidos aos cofres públicos. O trabalho é resultado das ações do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), do qual o Ministério Público estadual faz parte, com a participação da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP).

O objetivo da operação é coletar provas para instruir investigação que apura a prática de sonegação fiscal consistente na tática de criar empresas em nome de laranjas com o intuito de reduzir ou suprimir o ICMS devido. As investigações foram iniciadas pelo Cira em Barreiras, onde foram levantados indícios da prática de lavagem de capitais, com a investigação de constituição de empresas para tal fim, entre elas uma holding patrimonial, em nome da filha do líder do esquema criminoso.

As empresas envolvidas estão sendo monitoradas pelos órgãos fazendários desde o ano de 2017. Já foram remetidas ao MP três notícias-crime relativas ao grupo. Participam da operação três promotores de Justiça, dois policiais militares, cinco delegados de Polícia, 17 policiais civis do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), oito policiais da Companhia Independente de Polícia Fazendária (Cipfaz) e nove servidores do Fisco Estadual.

A força-tarefa é formada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular do MP (Gaesf); a Inspetoria Fazendária de Investigação e Pesquisa (Infip), da Sefaz; e a Coordenação Especializada de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Ceccor/LD/Dececap/Draco) da SSP.

Cira

A operação é parte das ações do Cira que reúne, além do MP, da Sefaz e da SSP, a Secretaria Estadual de Administração, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia e a Procuradoria Geral do Estado. Além de operações especiais como a ‘Marca-Passo’, as estratégias do Cira para a recuperação dos créditos sonegados envolvem a realização de oitivas com contribuintes e ajuizamento de ações penais. O Comitê possui sedes em Barreiras, Feira de Santana e Vitória da Conquista, além do escritório central em Salvador.

Lei aprovada na Alba deve resultar na geração de 36 mil empregos, aponta SDE


O Projeto de Lei 24.069/2021, aprovado na Assembleia Legislativa da Bahia nesta quarta-feira (28), que dispõe sobre o regime jurídico dos bens imóveis do Estado destinados a viabilizar empreendimentos industriais, terá como principais benefícios a retomada do crescimento econômico, de acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). A pasta informa ainda que a nova legislação vai viabilizar a implantação de cerca de 300 empreendimentos, com estimativa de gerar 36 mil empregos diretos e um volume de R$ 30 bilhões em investimentos privados.

“Agradecemos aos deputados e deputadas que entenderam a importância da matéria e votaram pela aprovação deste importante projeto. Além de viabilizar novos investimentos e empregos para o estado, essa nova lei não permitirá a especulação imobiliária em áreas públicas e concederá legitimidade ao trabalho da SDE na atração de novos investimentos para a Bahia”, destacou o vice-governador João Leão, titular da pasta de Desenvolvimento Econômico do Estado.

A SDE explicou ainda que a legislação aprovada no parlamento baiano vai dar andamento à processos de alienação ou concessão de áreas e imóveis do Estado descontinuados com a extinção da Sudic e do CIS e possibilitará a validação dos atos administrativos, de alienação ou concessão, destinados às empresas antes da extinção das duas autarquias, gerando maior segurança jurídica.

Em outro ponto, esclarece a Secretaria, o Projeto de Lei dará autonomia para a SDE gerir os mercados varejistas e centrais de abastecimento do Estado – Ceasa, Mercados de Paripe, das Sete Portas, do Ogunjá e do Rio Vermelho. Isto implica na regularização do uso das áreas e boxes dos equipamentos, aplicação de atos jurídicos para concessão de novos boxes, exploração de estacionamento, além de permitir celebrar acordos e transações extrajudiciais com permissionários inadimplentes.

Americanas e B2W se unem e criam nova empresa


A Lojas Americanas anunciou hoje, 28, a fusão com a empresa de varejo digital B2W. Com isso, as duas empresas irão originar uma nova companhia, chamada de americanas s.a. A proposta ainda deverá ser votada pelos Conselhos de Administração das duas empresas no dia 10 de maio.

Em fato relevante, a Americanas afirmou que a operação acontecerá em duas diferentes etapas. Na primeira delas, todos os ativos da Americanas passarão a ser incorporados pela B2W. Com a cisão, 100% das atividades das duas companhias ficarão sob responsibilidade da B2W, que agora passará a se chamar americanas s.a. A nova empresa também passará a ser listada no Novo Mercado da B3.

Na segunda etapa, a empresa pretende criar um veículo no exterior para listagem nos Estados Unidos, que se chamará americanas inc.

Em nota, as companhias disseram que a combinação das operações permitirá a “criação de uma plataforma ainda mais poderosa, colocando a americanas em uma posição mais favorável para capturar oportunidades futuras”.

“A americanas s.a. iniciará uma nova jornada de criação de valor, com o cliente no centro da estratégia e alinhada a uma forte agenda de ESG. Será a soma das conquistas do passado com a visão de futuro, e seu propósito também será composto, pela soma do objetivo inicial da Lojas Americanas ao inaugurar sua primeira unidade – melhorar a vida das pessoas -, com o compromisso atual – superar as expectativas e oferecer tudo o que o mundo tem de bom. Tudo isso será apresentado no propósito: “Somar o que o mundo tem de bom para melhorar a vida das pessoas”, diz o comunicado.

Informações da Exame.

“É para prejudicar a Fiol”, protesta Kaíque Souza sobre renovação de contrato da Ferrovia Centro-Atlântica


O vereador Kaíque Souza (Podemos) apresentou ao plenário do legislativo ilheense uma Moção de Protesto conta a prorrogação do contrato de concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), empreendimento integrante do grupo econômico da Vale. O parlamentar lembrou que, recentemente, parte da Ferrovia de Integração Oeste Leste (FIOL), entre Ilhéus e Caetité, foi arrematada pela Bahia Mineração (Bamin) em processo licitatório do Governo Federal, gerando uma forte expectativa em Ilhéus e região sul da Bahia.

A renovação antecipada de concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) transformou-se em ponto de discórdia entre o governo do estado e a VLI Multimodal S.A., empresa que administra o modal desde 1996. A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) exige que a renovação da outorga, por mais 30 anos, fique condicionada à comprovação do cumprimento das cláusulas contratuais.

“Queremos alertar que o objetivo da Vale com essa renovação é impedir o avanço da extração de minério fora da sua área de atuação, a exemplo da FIOL”, destaca Kaíque. Na Moção de Protesto, o parlamentar explicou ainda, que ao longo dos 25 anos de contrato, a FCA não apresentou quaisquer melhorias no sistema de transporte ferroviário baiano. “Ao contrário, o serviço piorou e a malha ferroviária foi reduzida, passando a atender menos localidades”, assegura o parlamentar. Além disso, ele destaca que a falta de manutenção e modernização da ferrovia reflete diretamente na má qualidade do atendimento aos usuários e na estagnação do desenvolvimento econômico do Estado.

A moção foi aprovada por unanimidade dos vereadores e encaminhada ao Diretor da Agencia Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Marcelo Prado; ao Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas; ao Governador da Bahia, Rui Costa; e ao presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Adolfo Menezes; solicitando que o prazo de encerramento da Consulta Pública se prorrogue até que o tema seja discutido de forma aprofundada.

ACB e Lide-BA promovem diálogo com BAMIN para discutir investimentos na Bahia


O CEO da Bahia Mineração (BAMIN), Eduardo Ledsham, e empresários baianos estiveram reunidos em um evento online promovido pela Associação Comercial da Bahia (ACB) em parceria com o Grupo de Líderes do estado da Bahia (LIDE-BA), para discutir a atuação da empresa em importantes projetos do estado. As entidades se ofereceram para auxiliar a Bamin na integração com a economia local, especialmente na cadeia de fornecimento. A sugestão foi acolhida por Ledsham, que além de contar com este apoio, agradeceu pelo empenho dos dois grupos.

Com 537 quilômetros de extensão entre as cidades de Ilhéus e Caetité, o trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste – FIOL, adquirido pela BAMIN, é um importante corredor de escoamento de minério de ferro do sudoeste da Bahia. Nele, foram depositados mais de três bilhões de reais em investimentos, e a obra será responsável por uma alta formação de mão de obra local.

O Presidente da ACB e do Lide-BA, Mário Dantas, analisou o momento como muito positivo para os presentes, por permitir a avaliação dos investimentos previstos para a Bahia. “O associativismo empresarial é fundamental. Empresário precisa ajudar empresário. A força de circulação da economia e a cadeia produtiva são extremamente importantes para o desenvolvimento do nosso estado”, aponta Dantas.

Um dos pontos levantados por Ledsham é a questão da transparência, sobretudo com os 20 municípios que serão cruzados pela Ferrovia e o cuidado com as questões ambientais. “A FIOL consegue maximizar a nossa operação e vamos chegar rapidamente aos 60 milhões de volume que está desenhado para a ferrovia. Nesse primeiro momento, onde ainda acontecerá a assinatura de contrato, analisaremos toda necessidade de investimentos”, detalha.

Manoel Chaves Neto, diretor do Shopping Jequitibá participou da live, buscando conhecer e entender quais oportunidades de investimentos, perspectivas geração de empregos e renda para Ilhéus e Sul da Bahia, Neto destacou o aumento da atratividade para investimentos da cidade e região, incentivados pela implantação da FIOL e Porto Sul.

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias


Petrobras reajusta em 1.9% o preço da gasolina nas refinarias a partir desta quinta-feira.

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no da gasolina. Os valores serão reajustados a partir de amanhã nas refinarias da estatal, onde o litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64. 

A última mudança nos preços dos combustíveis ocorreu no sábado passado, quando a Petrobras havia anunciado uma redução de R$ 0,08 no preço do diesel e mantido o preço da gasolina em R$ 2,59.

Os reajustes de preços da Petrobras acompanham variações do valor dos combustíveis e do dólar no mercado internacional. Com isso, os aumentos ou reduções de preços ocorrem sem periodicidade definida, o que, segundo a estatal, permite competir de maneira mais eficiente e flexível.

Desde o início do ano, os preços acumulam alta tanto para a gasolina, que encerrou 2020 vendida a R$ 1,84 nas refinarias da Petrobras, quanto para o diesel, que era negociado a cerca de R$ 2 por litro.

A Petrobras afirma que os preços cobrados por suas refinarias têm “influência limitada” sobre o que é cobrado dos consumidores finais desses combustíveis. Isso ocorre porque o valor pago na bomba dos postos é acrescido de impostos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis.

Brasileiros atingem endividamento recorde com 2ª onda


Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Dívidas em patamares recordes, atrasos em pagamentos, inflação alta e renda achatada. Estes são apenas alguns dos pontos de pressão sobre famílias e empresas brasileiras em 2021. Enquanto o País passa pelo pior momento da pandemia de covid-19, com picos de mortes, a situação da economia se agrava.

Dados do Banco Central mostram que, em dezembro, o comprometimento da renda das famílias brasileiras com dívidas bancárias chegou a 31,1%, pico da série histórica. O dado reflete a parcela dos salários usada para pagar juros e amortizações de empréstimos. Ou seja: a cada R$ 100 de renda, sobram menos de R$ 70 para o pagamento das demais despesas. O endividamento das famílias também é recorde: 56,4% da renda total.

Informações do site Terra.