Intenso tiroteio entre facções criminosas assusta moradores em dois bairros da zona norte de Ilhéus


Localidades constantemente invadidas por homens fortemente armados, moradores ameaçados de morte. Esta tem sido a realidade vivida por moradores dos bairros da Tapera e Alto do Coqueiro ( Malhado).

Na madrugada deste sábado (15), segundo moradores, houve um intenso tiroteio.

“Uns ficam na tapera (Alto do Cacau), e outros do Alto do Coqueiro (fundo do Meira), gritando para trocar tiros. Enchem a cara de droga, invadem e trocam tiros”, contou um morador.

Segundo um morador em contato com redação, tiroteios se tornaram constantes nas duas comunidade.

Ilhéus: Quatro meliantes morrem em confronto com a Polícia Militar


Foto divulgação Polícia Militar.

 

Na noite desta segunda-feira (10), a Polícia Militar, por intermédio da 70ª CIPM e CIPPA, foi acionada com denúncia de deslocamento de um veículo com possíveis indivíduos armados, que estavam a caminho de cometer atentado contra uma facção rival.

O veículo foi interceptado na BR 415, na entrada no distrito de Vila Cachoeira, rodovia Ilhéus-Itabuna. Ao receberem a voz de abordagem, os meliantes efetuaram disparos contra as viaturas. No revide da polícia, os ocupantes do veículo foram alvejados, desarmados, e socorridos para o Hospital Costa do Cacau, onde foram encaminhados ao centro cirúrgico, vindo a óbito.

A Polícia não informou a identidade dos meliantes.

Dentro do veículo foram encontrados capuzes e também uma necesser com alguns objetos e documentos em nome de I.R.A .

Com os meliantes foram encontrados 01(uma)pistola calibre 380 N° KJG31951, 02(dois) revólveres calibre 38 N° DS40508 e 2012877, 01 (um) revólver calibre 38 numeração suprimida.

Submetralhadora é localizada por equipes da 70ª CIPM em Ilhéus


Denúncias anônimas que apontavam dois suspeitos armados no município de Ilhéus, Sul do estado, fizeram com que equipes da 70ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Ilhéus), retirassem de circulação uma submetralhadora calibre 9mm. Informações indicavam que a dupla preparava ataque contra facção rival, na noite de terça-feira (4).

As equipes se deslocaram até o bairro Alto da Região, onde avistaram os dois criminosos. “Assim que perceberam a nossa tentativa de prisão eles atiraram e, cessado os disparos, um deles fugiu e o outro acabou ferido”, explicou a subcomandante da unidade, capitã Elane Campos. Lembrou que o suspeito foi socorrido para o Hospital Regional Costa do Cacau, mas não resistiu.

Ainda de acordo com a oficial, operações de combate aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), foram intensificadas naquela região. “Indispensável que a população continue informando ao Disque Denúncia da SSP (através do número 181) ou para a unidade (através do 73 9 8133-1829)”, disse a oficial.

Polícia descobrem esconderijo subterrâneo de facção


Carabina, coletes balísticos, munições e cerca de 30 kg de entorpecentes foram encontrados por cão farejador. Imagem divulgação SSP/Bahia.

 

Guarnições da Operação Gêmeos e do Batalhão de Choque descobriram, na tarde de terça-feira (28), um esconderijo subterrâneo de uma facção responsável por tráfico de drogas e homicídios, na capital baiana. Carabina, coletes balísticos, munições e cerca de 30 kg de entorpecentes foram encontrados.

A diligência foi iniciada pela Gêmeos, após denúncia de homens armados, no bairro de São Gonçalo. Na área de mata fechada, os PMs avistaram um grupo que reagiu atirando. Um traficante acabou alcançado e preso com uma revólver calibre 38 e drogas.

Imagem divulgação SSP/Bahia.

 

As equipes continuaram a perseguição e houve novo ataque dos criminosos. Um integrante da quadrilha acabou ferido, foi socorrido, mas não resistiu. Com ele foram apreendidos uma pistola calibre 9mm, carregador, munições e entorpecentes.

Apoio do Choque

Sabendo da possibilidade de materiais enterrados, a Operação Gêmeos solicitou apoio da Companhia de Operações com Cães (COC) do Batalhão de Choque.

O cão Ajax, da raça Pastor Alemão, foi solto no terreno e indicou o local do possível esconderijo. Apos escavação, os PMs encontraram uma carabina calibre 44, sete coletes balísticos, 26 tabletes de maconha e de pasta base de cocaína, munições de fuzil, 1.020 pedras de crack, 323 reais e embalagens plásticas.

O material e o preso foram apresentados no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Diariamente empregamos nossas equipes dando apoio em áreas sensíveis. Continuaremos nesse cerco contra o tráfico”, disse o comandante do Policiamento Especializado (CPE) da PM, coronel Sérgio Freire.

Megaoperação policial cumpre 212 mandados judiciais em 11 estados


Ministério da Justiça, GNCOC e forças de segurança deflagram operações simultâneas contra o PCC em Alagoas e outros 10 estados

 

Uma megaoperação policial, batizada de Operação Falshback II, cumpre nesta terça-feira (28) 212 mandados de prisão e de busca e apreensão em 71 cidades de 11 estados diferentes. A ação combate o principal núcleo da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Nas investigações foi constatada a maior participação de mulheres. Elas ocupavam cargos de chefia no organograma da organização criminosa. De acordo com os levantamentos da Polícia Civil de Alagoas, na hora que definiam a punição para as vítimas as mulheres tinham perfis tão violentos quanto o dos homens da facção.

As que possuem funções disciplinares conduzem normalmente estes rituais, elaborando as suas “peças conclusivas”, que resultam em condenações ou absolvições. Elas aplicam as mais diversas penas, inclusive assassinando rivais ou mesmo membros transgressores do PCC.

O núcleo das chamadas Damas do Crime, segundo a Polícia Civil da Alagoas, é composto por 18 mulheres e apenas um homem. Somados aos demais núcleos da operação são 40 mulheres alvos de mandados de prisão e busca e apreensão, que correspondem a 18% do total de alvos da operação. Na fase I da Operação Flashback, apenas sete mulheres foram alvo de mandado judicial, o que agora corresponde a um aumento de 557% nesta segunda etapa.

Operação

Conduzida pelas Forças de Segurança de Alagoas e pelos Grupos de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado em vários estados, pelo do Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministérios Públicos estaduais a operação tem a participação de 1 mil policiais de várias corporações. Nesta segunda fase, os mandados são cumpridos em Alagoas, Pernambuco, Ceará, Bahia, Paraíba, Piauí, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais. O GAECO de Sergipe também cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão. A operação nacional teve o apoio da 17ª Vara Criminal de Maceió, que deferiu a expedição dos mandados judiciais.

O maior número de ações da operação está concentrado na região Nordeste, contabilizando oito estados e 179 mandados judiciais expedidos. Alagoas e Ceará ficam em evidência entre os estados. As ações em Alagoas, por meio da Operação Njord, ocorrem em Maceió, que concentra o maior número de alvos, ao todo 73, e outros 10 municípios, totalizando 98 cumprimentos de mandados judiciais pelos agentes públicos.

Traficantes e homicidas foragidos são alvos de operação na Bahia


A Secretaria da Segurança Pública e o Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), do Centro de Apoio Operacional da Segurança Pública e da Defesa Social (Ceosp), do Grupo de Apoio Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI), com a colaboração da Controladoria Geral da União, deflagraram, nesta terça-feira (28), uma operação contra foragidos da Justiça. Traficantes, homicidas e assaltantes são procurados em toda a Bahia.

Policiais militares e civis, além de equipes da Superintendência de Inteligência (SI) da SSP, estão à procura de criminosos que possuem mandados de prisão em aberto.

Uma análise foi realizada pelas inteligências das instituições envolvidas na operação e mapeou possíveis endereços dos criminosos.

Bahia: Naipes de Ouros e Paus são atualizados no Baralho do Crime


Imagem divulgação SSP/Bahia.

 

O Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP) recebeu seis novos procurados pela Justiça, nesta sexta-feira (24). Nesta atualização, os alvos estão foragidos pelos crimes de homicídio e tráfico de drogas.

O ‘Ás de Ouros’ passa a apresentar a foto de Wesley da Silva Lima. Ele é investigado por praticar homicídio no município de Juazeiro, distante 507 quilômetros da capital baiana.

Atuante em Salvador, Jaime Silva de Jesus o “Bruxo” ou “Pitbull”, indiciado por tráfico de drogas, agora é o novo ‘Valete de Ouros’.

Já a carta ‘Nove de Ouros’ passa a ser ocupada por Tiago da Cruz, apelidado de ‘Tiago Babao’. Procurado por homicídio, ele tem como área de atuação a localidade conhecida como Planeta dos Macacos, no bairro de São Cristóvão, em Salvador.

Foragido do Sistema Prisional, Alan Santos Fonseca, o “Junior Pial” ou “JP”, passa a integrar a ferramenta como ‘Ás de Paus’. Ele é investigado por tráfico de drogas e atuante nos bairros de Águas Claras e Valéria, situados em Salvador, além de Nazaré e Maragogipe, cidades do Recôncavo Baiano. Alan estava custodiado no Conjunto Penal de Lauro de Freitas e no dia 20 de abril de 2020 foi beneficiado com saída temporária, mas não retornou.

Regivaldo Vasconcelos do Nascimento, o “Boneco”, ilustra a carta ‘Dama de Paus’. Ele tem mandado de prisão por homicídio e age na capital baiana. Estava custodiado no Presídio de Salvador e no dia 8 de outubro do ano passado foi beneficiado com relaxamento de prisão pela 15ª Vara Crime e continua cometendo ações ilícitas.

De Várzea da Roça, município baiano, Lucas Aquino da Silva, o “Aquino” é procurado por crime contra a vida. Aquino passa a representar a carta ‘Seis de Paus’, fechando a lista de mudanças.

Fonte: Ascom/ Suzy Santos.

Criminoso foragido é preso ao tentar receber auxílio emergencial


Um homem de 25 anos, acusado de assassinar a idosa Maria Felipa de Jesus, 83, na cidade de Gandu, distante 300 quilômetros de Salvador, foi preso, nesta quinta-feira (23), quando tentava sacar o auxílio emergencial, na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com o delegado Thiago Campos, titular da Delegacia Territorial (DT) de Gandu, o criminoso solicitou o benefício em nome de outra pessoa e ao tentar receber o valor, foi preso por uma equipe da Corregedoria Geral da Secretaria da Segurança Pública (SSP), que deu apoio.

No momento da prisão, o foragido ainda tentou identificar-se com um nome falso. Ele ficará à disposição da Vara Crime de Gandu. Maria Felipa foi morta a facadas, dentro da própria casa, no dia 23 de abril de 2015.

Homem é assassinado no bairro da Conquista


O município de Ilhéus registrou mais um homicídio, dessa vez no bairro da Conquista. Segundo informações policiais, na madrugada nesta quinta-feira (23), um homem identificado com Flávio Miranda Santos,30 anos, foi morto por disparos de armas de fogo no localidade conhecida como Alto da Jamaica.

Segundo informações, a vítima teria sofrido tortura antes de ser morto, e foram encontrados juntos ao corpo, cápsulas de revólver, pistola 380.

O Núcleo de Homicídio da Polícia Civil de Ilhéus investiga o caso.O DPT – Departamento de Polícia Técnica fez o levantamento cadavérico.

Forças estadual e federal evitam roubo a banco em Camacã


Foto: Divulgação SSP.

 

Uma ação integrada entre forças estadual e federal de Segurança Pública evitou, na manhã de ontem, quarta-feira (22), o roubo de um banco, na cidade de Camacã, na região Sul do Bahia. Diligências para capturar a quadrilha envolvida na tentativa de assalto seguem sendo realizadas nesta quinta-feira (23).

O grupo ameaçava parentes do tesoureiro da agência que seria roubada, desde a noite anterior. Através de ações de inteligência, equipes descobriram o plano e, no final da manhã, o funcionário da instituição financeira e seus parentes foram colocados em um local seguro.

“Percebendo a presença das forças de segurança os criminosos fugiram, mas seguimos na região, com policiamento reforçado, para desarticularmos essa quadrilha”, contou o comandante da Cipe Cacaueira, major Ricardo Silva.

Participaram também da operação equipes da Rondesp Sul, da 62ª CIPM (Camacã) e da Polícia Federal.