A saída da Petrobras da Bahia traz o DNA do PT e partidos associados”, afirma Targino Machado


Deputado Estadual Targino Machado.

O deputado estadual Targino Machado (DEM) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (16) para lamentar o fechamento da Petrobras na Bahia, o que pode trazer prejuízos para a economia do estado. O parlamentar, que lidera a bancada de oposição na Casa, criticou parlamentares petistas que têm atribuído ao prefeito ACM Neto (DEM) a responsabilidade pelo fechamento e ressaltou que a crise que se instalou naquela que já foi uma das maiores empresas do mundo é de responsabilidade do PT.

“Fico triste e lamento ver o governador Rui Costa falar em defesa da Petrobras e ter a coragem de ainda citar o prédio Torre Pituba, objeto de escândalos de corrupção através de superfaturamento. Necessário dizer-se que a saída da Petrobras da Bahia traz, inexoravelmente, o DNA do PT e partidos associados, que transformaram a empresa em sede da operação Lava Jato. Não posso deixar de me solidarizar com todos aqueles que, apesar, das diferenças políticas estão preocupados com o fechamento da Petrobras, porque reconheço que os prejuízos haverão para a Bahia e os baianos”, disse.

“Confesso que só não entendi de todos aqueles que apresentaram a sua indignação através da mídia, do plenário da Casa, aqui citando as dificuldades que o fechamento da Petrobras há de provocar, mas não destacaram as causas que levaram a empresa à derrocada, deixando de ser uma das maiores empresas do ramo petrolífero do mundo, em decorrência da corrupção que dela tomou conta, manietada por arautos da política. Todos do PT ou dos partidos associados”, complementou o deputado.

Segundo o deputado, o fechamento pode trazer prejuízos para a “economia já cambaleante do Estado da Bahia” e “a aprofundar as mazelas para os baianos, notadamente aos serviços públicos essenciais como da saúde, educação e segurança pública”.

Um em cada cinco brasileiros torce para o Flamengo, aponta Datafolha


O Flamengo é líder do Brasileirão, semifinalista da Copa Libertadores e, de acordo com uma pesquisa do Datafolha, dono da maior torcida do Brasil.

O levantamento, divulgado nesta terça-feira, aponta que o clube carioca é o favorito de 20% dos brasileiros – ou seja, uma a cada cinco pessoas. O segundo colocado no ranking é o Corinthians, com 14%.

O que chama a atenção na pesquisa é que, desta vez, a famosa margem de erro, neste caso em dois pontos percentuais, não é o suficiente para tirar o Fla do topo – com a margem, o Corinthians chegaria a 16%, e o Flamengo cairia até 18%. É a primeira vez desde 2012 que esta margem não é suficiente para gerar um empate técnico entre os dois clubes.

O ranking – feito através das respostas de 2.878 pessoas, todas com mais de 16 anos -, ainda mostra que 22% dos brasileiros não têm um clube preferido.

Outros dois paulistas e um carioca fecham o top 5: São Paulo (8%), Palmeiras (6%) e Vasco da Gama (4%). Cruzeiro e Grêmio aparecem em seguida, também com 4%.

Em comparação com a pesquisa feita pelo Datafolha em janeiro de 2018, a torcida do Flamengo cresceu de 18% para 20%, enquanto que a do Corinthians já havia alcançado os 14%.

Internacional (3%), Santos (3%), Atlético-MG (2%), seleção brasileira (2%), Botafogo (1%), Bahia (1%), Fluminense (1%), Sport (1%), Santa Cruz (1%), Fortaleza (1%), Vitória (1%) e Ceará (1%) completam a lista dos times que superaram 1% dos votos.

Mãe e filho são mortos a tiros em Uruçuca


Mãe e filho foram mortos em Uruçuca.Fotomontagem Ubaitaba Urgente.

Uma mulher de 36 anos e o filho dela, de 18, foram mortos a tiros na madrugada desta segunda-feira (16), após dois homens encapuzados invadirem a casa onde os dois moravam, na cidade de Uruçuca, no sul da Bahia.

De acordo com a Polícia Militar, outras três pessoas da mesma família estavam no imóvel no momento do ataque e também foram baleadas, incluindo um bebê de um ano. No entanto, a Polícia Civil não confirma o ataque à criança.

Conforme a PM, familiares das vítimas contaram que o alvo dos tiros era o jovem de 18 anos, que tinha envolvimento com o tráfico de drogas. As outras vítimas teriam sido baleadas ao tentar defender o rapaz.

O crime ocorreu por volta das 4h desta segunda-feira. Após a ação, os suspeitos, que ainda não foram identificados, fugiram. O caso será investigado pela Polícia Civil.

As duas pessoas que morreram foram identificadas como Mateus Oduque de Jesus e Rosilda Oduque de Jesus. Os corpos deles foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus, também no sul do estado.

Os feridos são Lucas Gabriel Oduque de Jesus, de 1 ano, filho de Rosilda; Roseane Oduque de Jesus, de 38 anos, que é irmã de Rosilda; e Mateus Oliveira dos Santos, filho de Roseane, que não teve idade divulgada.

Com Informações G1/Bahia/ e Ubaitaba Urgente.

Central de Abastecimento do Malhado é tema de audiência pública na Câmara


Foto divulgação.

A Câmara Municipal de Ilhéus realizou na manhã desta segunda-feira (16), uma audiência pública para debater demandas prioritárias da Central de Abastecimento do Malhado, local onde funciona a maior feira livre da cidade. A iniciativa da Câmara contou com a participação dos vereadores Gil Gomes, Neto Bastos, Abraão Oliveira, Tadeu Muniz e Makrisi Sá, além dos feirantes e Corpo de Bombeiros.

De acordo com levantamento da Associação da Central de Abastecimento do Malhado (Ascam), o equipamento possui mais de 30 anos de funcionamento e acumula problemas de segurança, reordenamento do espaço, adequações de higiene entre outros. E no entendimento dos vereadores, o espaço necessita de medidas de prevenção e restruturação adequadas.

“O equipamento possui mais de trinta anos e pouco se fez ao longo do tempo, acumulando problemas que vão desde o ordenamento e comercialização até infraestrutura”, relatou Makrisi. O vereador acrescenta ainda que é imprescindível a formação de um grupo de trabalho, que terá o papel de buscar recursos por meio de projetos e solucionar de vez os problemas em torno da Central”.

Fiscalização – Mesmo diante das dificuldades, a Prefeitura mantém, semanalmente, serviços de fiscalização sanitária, om a finalidade de conscientizar aos vendedores com relação à manipulação dos alimentos e melhoria da qualidade do serviço prestado aos consumidores, o que na maioria das vezes, gera incompreensão em relação à necessidade do serviço.

Por sua vez, o secretário de Serviços Urbanos, Hermano Fahning disse que as propostas de requalificação do equipamento integram as ações do Poder Público Municipal. “As iniciativas visam a melhoria das condições de trabalho dos feirantes. Estamos à disposição da associação, sindicato, para juntos, melhorarmos a experiência do cliente, melhorando a qualidade dos serviços”.

Durante a audiência, o superintendente da Indústria e do Comércio, Julio Melo ressaltou a importância em debater e planejar iniciativas que melhorem o estado atual da Central. “Estamos planejando melhorias nas áreas interna e externa do equipamento. Com isso, impulsionaremos ainda mais o comércio informal, criando uma teia de atividades de pequenos negócios essenciais”.

Acessibilidade – Interessado na implantação das políticas públicas de mobilidade urbana e de acessibilidade, em junho último, Governo Municipal, junto com os articuladores do Instituto Nossa Ilhéus, discutiram um desenho que incorpora um sistema de readequação da Central e do seu entorno. O traçado apresentado ao prefeito sugeria um plano de mobilidade urbana daquela artéria.

SESI Ilhéus oferece vagas gratuitas para Educação de Jovens e Adultos


Imagem ilustrativa.

O Serviço Social da Indústria (SESI Bahia), em Ilhéus está oferecendo a oportunidade para jovens e adultos retomarem os estudos gratuitamente. São 350 vagas Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio (1º ao 3º ano) para quem tem mais de 18 anos.

Os cursos são realizados na modalidade a Distância (EaD). As matrículas precisam ser feitas na unidade de ensino do SESI em Ilhéus, levando RG, CPF, comprovante de residência e histórico escolar.

O SESI também possui a metodologia de Reconhecimento de Saberes, que identifica, valida e certifica as competências e habilidades desenvolvidas nas experiências de vida e trabalho do estudante.

A principal vantagem é que os conhecimentos prévios do aluno diminuem o tempo de curso, ao focar nas competências essenciais que o estudante precisa dominar para obter o diploma de ensino fundamental ou médio.

Maiores informações www.fieb.org.br/sesi ou pelos fones (73)-3222-7077 e (73)-3222-7075.

“A coisa desidratou. Não tínhamos voz e nem voto”, afirma Rúbia sobre o grupo de Bebeto


A advogada e ex-secretaria estadual e Ciência e Tecnologia Rúbia Carvalho. Foto O Tabuleiro.

Em entrevista ao programa O Tabuleiro, do radialista Vila Nova, nesta segunda-feira (16), a advogada Rúbia Carvalho contou sobre o esvaziamento do grupo político do ex- deputado federal Bebeto Galvão, após segundo ela, não ter mais condições de disputar a reeleição. “A coisa desidratou. Não tínhamos voz e nem voto. Em maio do ano passado conversei com Bebeto e disse que voltaria para Ilhéus“.

Rúbia participou do grupo político do ex- deputado até meados do ano passado. Segundo ela, sempre se posicionou contrária às decisões de Bebeto de se candidatar a prefeito de Ilhéus e posteriormente como suplente de senador, pois assim o município perdeu uma importante representação na Câmara. “Estávamos órfãos, isso é péssimo para Ilhéus”, afirmou Rúbia ao relembrar que Ilhéus não possui nenhum deputado eleito.

Durante a entrevista, Rúbia também revelou que não será candidata a prefeita para o pleito de 2020. Atual secretária municipal do PSL, contou que a legenda do presidente Bolsonaro deve apoiar o atual prefeito Mário Alexandre nas eleições municipais e deseja eleger vereadores. “Temos trabalhado para fazer uma participação grande de vereadores eleitos”, disse contando que tem interesse em integrar a chapa de Marão, como candidata a vice.

Ouça a entrevista na íntegra:

Com informações do site O Tabuleiro.

Vídeo: Carro capota na Av. Itabuna em Ilhéus


Vídeo mostra momento que o carro capota. Veja abaixo.

Na noite deste domingo (15), um veiculo Uno Fiat capotou na Av. Itabuna, em frente ao Posto Dom Eduardo. O casal que estava no veículo foi encaminhados pelo Samu 192 para o Hospital Regional Costa do Cacau. Eles não tiveram ferimentos graves.

Segundo a polícia, o casal disse que estava fugindo de uma tentativa de assalto.

Um vídeo publicado pelo Blog Pimenta mostra o exato momento do acidente. As imagens capturadas pela câmera do posto de combustível mostram uma ambulância do Samu 192 em serviço. Instantes depois, passa o Fiat Uno. Ao tentar a ultrapassagem, o veículo vai para o acostamento da pista contrária e logo depois roda, envolvendo um carro de passeio que seguia à frente. Confira abaixo.

Vídeo:

Novas regras para a primeira carteira de habilitação já estão valendo


Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) chama a atenção das autoescolas e dos candidatos à primeira carteira de habilitação para as mudanças na legislação. Passou a valer, nesta segunda-feira (16), a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) 778, que alterou o processo de formação de condutores.

A principal mudança foi a redução na carga horária das aulas práticas para habilitação categoria B (carros), de 25 horas para 20 horas, sendo que uma das aulas deve acontecer no período noturno. Antes, o candidato tinha que fazer 20% do curso prático à noite. O uso do simulador de direção agora é facultativo. No estado, uma portaria do Detran-BA antecipou em um mês a nova regra do simulador.

Para os candidatos à habilitação categoria A (motos), foram mantidas as 20 horas de aulas práticas e houve redução no número de aulas noturnas, de quatro para uma.

No caso da Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC), usada por quem pilota motos “cinquentinhas”, a carga horária do ensino prático diminuiu de dez para cinco horas. A autoescola poderá permitir o uso de um veículo apresentado pelo candidato, que tem a opção de não fazer as aulas teóricas e práticas, realizando somente as provas, no prazo de 12 meses. Se houver reprovação no exame, a parte teórica do curso torna-se obrigatória.

O diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel, comentou as mudanças na legislação. “A ideia foi ampliar o acesso da população à carteira de habilitação, sem deixar de priorizar a segurança no processo de formação do condutor”.

A campanha eleitoral que se aproxima e o modelo ultrapassado que se desenha


Por Mauricio Maron.

O autor Maurício Maron é jornalista.

A divulgação de uma pesquisa de intenção de voto para a eleição de 2020 acabou antecipando a movimentação política de Ilhéus a um ano do pleito. Pena que as movimentações continuem sendo tão amadoras quanto é o processo eleitoral na cidade.

Um publicitário acostumado a mercados eleitorais mais emergentes e, portanto, mais a cara do século 21, participou recentemente de uma campanha na cidade. E se assustou.

Em plena era tecnológica, foi difícil assimilar que o principal meio de divulgação de uma campanha por aqui, aquela que dá efetivamente a temperatura das candidaturas com maior potencial eleitoral, seja o uso de carros de som nas ruas tocando o jingle de campanha.

Não é exagero afirmar. Descontando o fenômeno mundial das redes sociais, que independem de investimento local mas que ainda contam com pouca atenção dos políticos tupiniquins (exceção do prefeito Mário Alexandre que enxerga na estrutura institucional de governo uma forma de usar bem a ferramenta em proveito pessoal), a formatação de uma campanha em Ilhéus, hoje, em pleno ano de 2019, século 21, repete a fórmula dos anos 70 do século passado: Horário Eleitoral nas emissoras de rádio (onde a grande maioria da população não se predispõe a escutar), panfletagem de casa em casa divulgando os seus feitos e apoio velado (obviamente) de alguns veículos de comunicação diante de suas preferências.

E o que isso, na prática, representa? A mesmice de sempre. Uma campanha sem atrativos, sempre igual, onde a capacidade propositiva dos candidatos perde para o critério “entre fulano e sicrano é melhor não arriscar – ou arriscar tudo de olho fechado”.

Sabedores disso, os pretensos candidatos usam a velha fórmula e jogam para um nível muito aquém da sua capacidade cidadã, a campanha eleitoral de um lugar eleitoralmente representativo.

Isso, infelizmente, já começou.

Veja.

O atual prefeito, que é médico, aproveita um mutirão de saúde da Prefeitura para atender e consultar pacientes e lhes dizer que “eu sou o doutor que cuida de você, viu?”, repetindo o seu slogan de campanha que lhe levou ao poder em 2016. Com direito a foto distribuída para a imprensa, naturalmente.

O Pepista Carlos Machado, o Cacá Colchões, vê publicado nas redes sociais, o “sincero agradecimento” dos seus correligionários, pela ponte que a cidade está a ganhar.

Para dar um tom subliminar à sua candidatura, comemora o 11º cabo estaiado instalado na obra.

Bom lembrar: 11 será o número de Cacá, caso confirmado no pleito.

Um ex-deputado que durante três anos permaneceu calado a respeito dos caminhos da atual gestão, nomeando, inclusive, aliados seus em cargos estratégicos do mesmo governo, agora aparece para criticar os caminhos da Prefeitura, mantendo os cargos e reprovando o coletivo que avaliza.

Um outro político se autopromove em sua emissora de rádio de grande audiência, repetindo o feito do próprio pai, uma fórmula que, enquanto foi campanha, deu certo.

Do lado das mulheres, o discurso (acertado) de que o sexo feminino soma a uma candidatura. Mas… e ai? Será mesmo de uma hora para outra que se constroi isso? Durante todo este tempo elas estiveram aonde? Participaram de qual discussão? Com qual conteúdo de defesa do coletivo?

Ainda há aqueles que têm vontade mas não têm sequer partido. Outros que têm partido… mas não têm sequer a noção o que seja uma candidatura. Nem aparenta ter jeito para a coisa. Fora os que estão de um lado agora e estarão do outro durante a campanha, sem avaliar critérios ideológios e optar por critérios de ocasião.

Vale aqui destacar: se não estão todos nominalmente lembrados aqui, citamos alguns exemplos mas que valem para todos.

Enfim…

Ou a campanha eleitoral em Ilhéus ganha um rumo inovador, diferente, ou iremos vivenciar mais um modelo de campanha do século passado, desta vez reforçada pela famigerada fake news (notícias falsas) que não qualifica o debate mas que alimentará a desconstrução dos adversários.

Esta fórmula já deu certo (para poucos). Em espacial àqueles que sempre que podem dizem antecipadamente estar totalmente fora do pleito.

Mas que, inteligentemente, nunca estiveram tão dentro dele.

Dá pra entender, né.

O autor Maurício Maron é jornalista.

Artigo publicado originalmente no Jornal Bahia Online.

Briga por posse de terras ameaça mil famílias no sertão da Bahia


Foto: Raul Spinassé/Folha S. P.

Um vento frio cortante corre no povoado de Ladeira Grande, zona rural de Casa Nova (BA), em uma manhã do início de agosto. Homens vestem os seus raros agasalhos, mulheres enrolam lenços na cabeça e famílias inteiras sobem na carroceria de um caminhão. Juntos, os camponeses vão ao cemitério do povoado, onde rezam para uma vizinha que havia morrido sete dias antes. É assim desde o tempo dos seus pais, avós e bisavós dos moradores locais, que há gerações ocupam a mesma porção da terra arenosa e formam comunidades de fundo e fecho de pasto.

Este sentimento de comunidade, contudo, corre o risco de se dissolver frente à possibilidade de despejo de cerca de mil famílias que vivem na zona rural do município baiano, a cerca de 570 km de Salvador. A valorização das terras da região, com a chegada de usinas eólicas e a perspectiva de novos empreendimentos, provocou uma disputa pela posse de uma área que pode chegar a 600 mil hectares, o equivalente a cerca de seis vezes o tamanho da cidade de São Paulo.

Uma das maiores áreas é reivindicada pela empresa mineira Bioma Terra Nova Participações, que desde o ano passado iniciou uma ofensiva para cercar terrenos e tomar posse de terras na região. Certidões e contratos aos quais a Folha teve acesso apontam que terras foram incorporadas ao patrimônio da Cia Agropecuária Amorim Passos, empresa com sede em Casa Nova, antes de serem vendidas para a Bioma Terra Nova. A reportagem não conseguiu contato com as duas empresas.

A Prefeitura de Casa Nova alega que o setor de tributos identificou uma quantidade fora do comum de transferências de terras na região. A troca da posse, diz o prefeito, seria uma forma de “esquentar” documentos falsos. “Quando fomos pesquisar que áreas eram essas, percebemos que eram regiões já ocupadas por famílias. São terras que passaram de pai para filho. Não temos dúvida de que se trata de uma ação de grileiros”, afirma o prefeito Wilker Torres (PSB).

Um mapeamento das terras reivindicadas pelas empresas foi feito pela Comissão Pastoral da Terra com base em dados do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). O caso é investigado pelo Ministério Público do Estado da Bahia, que instaurou procedimento para apurar possíveis crimes de falsificação ideológica e formação de quadrilha. A apuração corre em sigilo. A Coordenação de Desenvolvimento Agrário, órgão do Governo da Bahia, informou que está fazendo avaliações técnicas e cartográficas para apurar se há inconsistências ou irregularidades no histórico das propriedades.

Informações da Folha de São Paulo.